Queda generalizada no mundo e taxa de juros nos EUA

LinkedIn

Mercados Globais

 

Não há muitos indicadores econômicos para os principais mercados globais nesta segunda-feira, e agentes se atentarão aos eventos decisivos da semana e ao clima político, sobretudo o clima político americano. O evento destaque desta semana é a decisão de política monetária do Fed, Banco Central americano. Consenso do mercado é de alta de 0,25 p.p. Esta é uma decisão provável, e possivelmente acontecerá, ao menos que haja um cenário onde o índice de preços ao consumidor na quarta-feira surpreenda negativamente. Nos EUA, os índices futuro registram queda.

Os mercados globais têm queda generalizada. Na Ásia, há preocupações com a decisão do Fed e do Banco do Japão, este ultimo, anunciará sua decisão na sexta-feira. Destaque para: Asia Dow (-0,43%), Hong Kong (-1,24%), Xangai (-0,59%) e Tóquio (-0,42%). Na Europa há o mesmo sentimento pessimista, e principais bolsas caem próximos de 1%. Londres permanece estável, com 0,10% de alta. O Banco da Inglaterra e o Banco Central da Russia divulgarão, também, sua decisão de política monetária nesta semana.

O cobre tem queda, com incertezas dos investidores a respeito da demanda.

O preço do petróleo WTI sobe para US$ 46,56, alta de 1,84%. Nesta terça-feira, a OPEP divulgará seu relatório mensal sobre o mercado de petróleo; mas o otimismo vem da renovação do compromisso entre Catar e Arábia Saudita em cortar a produção de petróleo.

 

Brasil

 

Mercado local deve se focar no cenário político e corporativo. Como houve a confirmação da absolvição da chapa Dilma-Temer pelo TSE, expectativa é de que as discussões sobre a reforma de Previdência sejam retomadas. O Ibovespa está próximo da estabilidade, sem direção única. Dólar e DI em queda.

No campo econômico, há poucos indicadores. O Ministério de Industria, Comércio Exterior e Serviços divulgará a balança comercial da primeira e segunda semana de junho às 15:00. O Banco Central já divulgou o relatório Focus, que trouxe algumas novidades: maior queda nos índices de preços e expectativa de retração no PIB.

Deixe um comentário