Anbima revisa previsão do IPCA de agosto para 0,39%

LinkedIn

Os dados referentes à inflação de agosto continuam sinalizando quedas acima do esperado e reforçando as expectativas do mercado de maior redução da taxa Selic nos próximos meses. A Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) revisou para baixo a projeção do IPCA para agosto. A estimativa agora é uma redução da taxa de 0,53% para 0,39%. Para setembro, a projeção da entidade, que era de 0,35%, foi para 0,32%.

Segundo o Comitê de Acompanhamento Macroeconômico da Anbima, caso essas projeções se efetivem, o IPCA acumulado em 12 meses alcançará 2,7% em agosto e 2,9% em setembro. Os resultados estão abaixo do centro da meta de inflação de 4,5% prevista para este ano pelo Banco Central.

Dados divulgados ontem pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) também sinalizam com inflação abaixo do centro da meta. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), uma prévia da inflação oficial do país, subiu 0,35% em agosto, puxado por alta de combustíveis e energia, depois de registrar deflação de 0,18% em julho.

Abaixo do esperado

Mas, ainda assim, o indicador fechou abaixo do registrado em agosto de 2016 (0,45%) e abaixo do esperado pelo mercado (0,40%). O acumulado em 12 meses se manteve em desaceleração, passando de 2,78% em julho para 2,68% em agosto. No ano, a alta é de 1,79%, a menor para o período (jan-ago) desde a criação do Plano Real. Os dados reforçam a expectativa do mercado de queda da Selic, ainda neste ano, para 7% ao ano ou até abaixo desse patamar.

A última estimativa do Comitê da Anbima, divulgada em 21 de julho, dias antes da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, realizada em 26 de julho, já apontava para a redução que foi efetivada na Selic, de um ponto percentual, para 9,25% ao ano.

Para as próximas reuniões da autoridade monetária, a estimativa do Comitê da Anbima na ocasião era de um ritmo de corte menor: 0,75 ponto percentual em setembro e 0,5 ponto percentual em outubro, com os juros mantendo-se estáveis em 8,0% até o fim de 2017. As novas projeções devem ser divulgadas na semana que vem, próximo às reuniões do Copom, marcadas para os dias 5 e 6 de setembro.

A Anbima representa mais de 270 instituições de diversos segmentos e tem, entre seus associados, bancos comerciais, múltiplos e de investimento, asset managements, corretoras, distribuidoras de valores mobiliários e consultores de investimento.

Deixe um comentário