ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for tools Aumente o nível de sua negociação com nossas ferramentas poderosas e insights em tempo real, tudo em um só lugar.

Fique de olho: Oi quer suspender assembleia; Camil estreia na bolsa, Magazine Luiza define preço de oferta

LinkedIn

Oi pede adiamento de assembleia de credores

A operadora Oi solicitou à Justiça que a assembleia-geral de credores da companhia seja adiada do dia 9 de outubro para o dia 23 outubro. O pedido foi encaminhado ao juiz titular da 7ª Vara Empresarial do Estado do Rio de Janeiro, Fernando Vianna.

No comunicado, a empresa telefônica pede que a primeira convocação seja no dia 23 de outubro, e se não houver quórum, que a segunda convocação seja realizada no dia 27 de outubro. A companhia aguarda agora a decisão da Justiça. Em reunião hoje (27), o Conselho de Administração da Oi não aprovou o plano de recuperação da empresa, que precisa ser apresentado dez dias antes da assembleia.

A expectativa da operadora é acertar aporte de R$ 8 bilhões nas negociações entre credores e acionistas. Em nota, a Oi informou que “vem incansavelmente empenhando todos os esforços para avançar nas negociações de um plano de recuperação judicial que seja equilibrado para todos os envolvidos neste processo e ao mesmo tempo garanta a sustentabilidade e perenidade da companhia, assegurando um fluxo de caixa adequado para a empresa”.

Camil estreia na bolsa

A produtora de alimentos Camil reforça o time das novas empresas em bolsa, com suas ações começando a ser negociadas hoje no pregão da B3. A empresa teve de reduzir o preço da ação na oferta, para R$ 9,00, abaixo da faixa indicativa anterior que variava entre R$ 10,50 e R$ 13,00, mas conseguiu captar R$ 1,319 bilhão.

Magazine Luíza fixa preço de oferta em R$ 65

A rede varejista Magazine Luiza fixou em R$ 65,00 o preço para a sua oferta pública de ações, conseguindo captar R$ 1,14 bilhão (resultado da oferta primária), sendo ofertadas 17,6 milhões de novas ações, sem os 15% do lote adicional. As ações começarão a ser negociadas na B3 amanhã, dia 29. A destinação dos recursos da oferta primária será para melhorias em sua malha logística, desenvolvimento da plataforma digital, além da inauguração de lojas novas e aquisição de empresas de tecnologia.

Dasa conclui incorporação da Salomão Zoppi

A incorporação de um dos ativos mais cobiçados do setor de medicina diagnóstica, a rede de laboratórios Salomão Zoppi, foi aprovada em assembleia de acionistas da Dasa. A  transação envolve somente a emissão de novas ações do grupo para pagamento da rede. A rede Salomão Zoppi é formada por 11 unidades de atendimento, todas localizadas no estado de São Paulo, e caracteriza-se por atender o público da classe média alta. Apesar da restrita liquidez em bolsa, os ativos da Dasa deverão reagir positivamente à conclusão dessa operação, acredita a corretora Coinvalores.

Engie leva usinas da Cemig em leilão

A Engie Brasil arrematou as usinas hidrelétricas Jaguara e Miranda, que eram da Cemig, pelo total de R$ 3,53 bilhões e ágio de 13,6% e 22,4%, respectivamente. Os empreendimentos somam 832 MW de capacidade instalada, o que corresponde a um crescimento de cerca de 11,8% frente a sua capacidade atual. Em termos financeiros a aquisição não preocupa pela baixa alavancagem da companhia (dívida líquida/Ebitda de 0,5 vezes no segundo trimestre). O negócio deve trazer influência positiva para os papéis da companhia no curto prazo, avalia a Coinvalores.

Com informações de agências, corretoras e jornais.

 

Deixe um comentário