Minoritários se unirão para impedir recompra de ativo pela Braskem

LinkedIn

Um grupo de minoritários da Braskem (BOV:BRKM5) está se movimentando para barrar a recompra da companhia de saneamento Cetrel, hoje nas mãos da Odebrecht, controladora da petroquímica.

A compra do ativo por R$ 610 milhões foi anunciada em janeiro e a assembleia de acionistas para deliberar sobre o tema está marcada para ocorrer nesta semana. O argumento dos minoritários é que o negócio de saneamento está fora do negócio chave da Braskem e que a transação apenas se justifica para que a Odebrecht obtenha liquidez, em um momento em que a empresa corre atrás de recursos para o pagamento de seu acordo de leniência.

A Cetrel lucra anualmente cerca de R$ 18 milhões, o que, para os minoritários, evidencia o preço salgado da operação. A empresa, localizada no polo de Camaçari, foi vendida pela Braskem à Odebrecht em 2012.

Fonte: Estadão

 

Deixe um comentário