Reforma da Previdência: Para Temer, não aprovação pode gerar à "quebra de controle" da economia

LinkedIn

O presidente da República, Michel Temer, informou nesta sexta-feira(22), que caso a reforma das Previdência não seja aprovada, pode ocorrer uma queda na economia, incluindo descredito nacional e internacional, o que será “péssimo” para o Brasil.

Durante um café da manhã com jornalistas, o presidente afirmou que,“O que vai acontecer é o seguinte: a inflação está sob controle, os juros estão sob controle, o que pode ocorrer é exatamente a quebra desse controle que hoje existe, seria péssimo para a economia, além do descrédito de natureza nacional e internacional”.

Para Temer, o governo perderia “simbolicamente” se a proposta não passar. “Se não conseguir, digo eu, paciência”, contou.

Mesmo com o quadro, Temer afirma estar “otimista” com a votação da reforma. Ele destaca que, no momento, tem havido um esclarecimento dos parlamentares que o levam a confiar na votação da matéria. Ele destacou que espera que, até a votação, outros partidos da base fechem questão em favor da proposta e afirma, que aqueles que são contra a reforma são a favor privilégios e disse que aproveitou a baixa popularidade para fazer tudo o que o Brasil precisava.

A avaliação da matéria ficou prevista para 19 de fevereiro, diante do fato do governo não ter os 308 votos suficientes para enviar a proposta para a câmara.

De acordo com a pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta semana, o governo Temer tem avaliação positiva de apenas 6 %. Em meio ao café, em tom bem humorado, o presidente disse que sua popularidade cresceu “100%”.

 

 

Deixe um comentário