Balança comercial fecha terceira semana com superávit de US$ 345 milhões

LinkedIn

De acordo com dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), divulgados nesta segunda-feira (22), a balança comercial brasileira encerrou a terceira semana de janeiro com um superávit de US$ 345 milhões.

O resultado corresponde às transações entre os dias 15 a 21 de janeiro, período composto por 5 dias úteis. Nesta semana, as exportações somaram US$ 3,766 bilhões, enquanto as importações totalizaram US$ 3,422 bilhões.

Exportações

Na média, as exportações caíram 4,2% em relação à semana passada, totalizando US$ 753,3 milhões por dia. Isso é resultado da queda nas vendas de produtos semimanufaturados (-4,9%), principalmente ferro-ligas, celulose, ouro em formas semimanufaturadas, ferro fundido, semimanufaturados de ferro/aço, estanho em bruto; de produtos básicos (-4,5%), em razão de petróleo em bruto, milho em grão, farelo de soja, soja em grão, minério de cobre e minério de manganês; e produtos manufaturados (-3,8%), por conta de torneiras, válvulas e partes, motores e turbinas para aviação, tubos de ferro fundido, tubos flexíveis de ferro/aço, aviões, polímeros plásticos.

Em relação a dezembro, a média retraiu 12%, em virtude das quedas nas vendas de produtos manufaturados (-24,7%); semimanufaturados (-6,1%); e básicos (-2,2%).

Já no comparativo com o mesmo período de 2017, houve um crescimento de 14,3% na média das exportações, em razão do aumento nas vendas de produtos manufaturados (+17,8%), básicos (+15,3%)semimanufaturados (+4,4%).

Importações

A média diária das importações subiu 10,4% em relação à semana passada, chegando a US$ 684,3 milhões. Isso foi causado pelo aumento nas compras de combustíveis e lubrificantes, adubos e fertilizantes, siderúrgicos, filamentos e fibras sintéticas e artificiais, instrumentos de ótica e precisão.

Quando comparado a dezembro, houve um crescimento de 2,1% no consumo, especialmente em siderúrgicos (+42,1%), filamentos e fibras síntéticas e artificiais (+30,8%), químicos orgânicos/inorgânicos (+25,5%), equipamentos elétricos e eletrônicos (+25,0%) e plásticos e obras (+23,6%).

Em relação à terceira semana de janeiro de 2017, a média aumentou 16%, com maiores gastos em químicos orgânicos e inorgânicos (+56,8%), combustíveis e lubrificantes (+43,9%), veículos automóveis e partes (+42,0%), plásticos e obras (+29,1%), equipamentos elétricos e eletrônicos (+19,8%).

Histórico

Em janeiro, após 14 dias úteis, as exportações somaram US$ 10,840 bilhões e as importações totalizaram US$ 9,003 bilhões. O saldo do mês é de US$ 1,837 bilhões.

Em dezembro de 2017, após 20 dias úteis, as exportações no Brasil somaram US$ 17,595 bilhões. As importações totalizaram US$ 12,598 bilhões e o saldo do mês foi de US$ 4,998 bilhões.

Em 2018, após 14 dias úteis, as exportações somaram US$ 10,840 bilhões e as importações totalizaram US$ 9,003 bilhões. O saldo do mês é de US$ 1,837 bilhão.

Deixe um comentário