Bovespa registra marca recorde acima dos 81 mil pontos

LinkedIn

Seguindo o viés positivo e o forte fluxo de investimentos estrangeiros, o Ibovespa fechou o dia com mais uma nova máxima recorde, ultrapassando os 81.000 pontos.

Histórico

O indicador subiu 1,70%, cotado a 81.189,16 pontos. As ações da Sabesp (SBSP3) dispararam 5,3%, as da CSN (CSNA3) subiram 4,1% e as da Vale (VALE3) ganharam 1,8%, enquanto as da Petrobras PN (PETR4) e da Petrobras ON (PETR3) cresceram 3,9% e 3,4%, respectivamente.

Por outro lado, os papéis da Copel (CPLE6) caíram 2,1%, os da Klabin (KLBN11) recuaram 1,7% e os da Fibria (FIBR3) desvalorizaram 1,4%.

Após 12 pregões em janeiro, o índice valorizou 6,27%. Já se foram 9 fechamentos positivos contra 3 negativo. Dezembro encerrou com 76.402,08 pontos.

Já no comparativo com 2017, após 12 pregões, o Ibovespa subiu 6,27%. Já foram 9 fechamentos positivos contra 3 negativo. Ano passado, o índice fechou com 76.402,08 pontos.

Influências

As expectativas continuam positivas com sinais da recuperação econômica no Brasil e juros baixos. Isso, atrelado ao forte fluxo de investimentos estrangeiros no mercado, vem impedindo um movimento de ajuste na Bolsa de Valores.

Ao mesmo tempo, a cena política começa a aparecer com o afastamento de quatro dos 12 vice-presidentes da Caixa determinado pelo presidente Michel Temer. A preocupação é como essa medida pode afetar o prestigio do governo e impactar a Reforma da Previdência.

Além disso, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, alegou que caso não haja a quantidade necessária de votos para aprovar o texto da previdência, a Casa deixará de apoiar a medida.

“As dificuldades e o noticiário que envolve reforma previdenciária, assim como novo desconforto do governo na questão dos vice-presidentes da Caixa deixam o investidor local mais desconfiado do médio prazo”, escreveram analistas do BTG Pactual à Reuters

Deixe um comentário