ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for alerts Cadastre-se para alertas em tempo real, use o simulador personalizado e observe os movimentos do mercado.

Alexandre Moraes suspende liminar que impedia privatização da Eletrobrás

LinkedIn

O ministro do Supremo Tribunal Federal,  Alexandre de Moraes, suspendeu nesta sexta-feira (2) uma decisão da Justiça Federal de Pernambuco que impedia o governo de privatizar a Eletrobrás (BOV:ELET3) (BOV:ELET6).

Com o quadro, o governo poderá dar continuidade na negociação para vender a estatal à iniciativa privada. A medida tomada pelo Ministro, veio de um pedido da Câmara, apresentado ao STF no dia 15 de janeiro.

Suspensão da medida

No dia 11 de janeiro, o juiz da 6ª Vara Federal de Pernambuco, Cláudio Kitner, suspendeu parte de uma medida provisória de dezembro do governo que inclui a Eletrobrás e suas subsidiárias – como Furnas, Chesf, Eletronorte, Eletrosul e CGTEE – dentro do programa de desestatização. Na decisão, o magistrado alegava que a medida não tinha prioridade.

No entanto, a ação enviada ao STF, a Câmara ressaltou que a urgência da medida provisória se justifica pelo “contexto de adequadação fiscal da contas públicas”.

Na mesma linha, a Advocacia Geral da União também apontou “efeitos danosos” na medida da Justiça Federal. Ela ainda afirma que o Orçamento de 2018 prevê receitas de R$ 12,2 bilhões ligados às concessões de usina da Eletrobras que dependem da privatização da empresa.

*Com informações do G1

Comentários

  1. Fabrício Aguirre diz:

    Pelo texto do voto ele deixa claro que estão preocupados apenas com a questão fiscal, nada de segurança energética ou outros temas relevantes.

Deixe um comentário