Balança Comercial fecha janeiro com maior saldo mensal em 12 anos

LinkedIn

De acordo com dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), divulgados nesta quinta-feira (22), a balança comercial brasileira encerrou janeiro com um superávit de US$ 2,768 bilhões. Isso representa uma alta de 2,1% em relação ao mesmo período de 2017.

No mês de 22 dias úteis, a exportação alcançou cifra de US$ 16,968 bilhões. Sobre janeiro de 2017, as exportações registraram crescimento de 13,8%, e retração de 12,3% em relação a dezembro de 2017, pela média diária.

As importações totalizaram US$ 14,199 bilhões. Sobre igual período do ano anterior, as importações apresentaram aumento de 16,4%, e de 2,5% sobre dezembro de 2017, pela média diária.

Exportações

 

As exportações de produtos básicos subiram 11,2%, totalizando US$ 7,544 bilhões, as de produtos manufaturados cresceram 23,6%, somando US$ 6,327 bilhões, e as de produtos semimanufaturados aumentaram 1,1%, chegando a US$ 2,625 bilhões.

No grupo dos manufaturados, quando comparado com janeiro de 2017, cresceram as vendas principalmente de aviões (+474,4%, para US$ 198 milhões), óleos combustíveis (+323,4%, para US$ 122 milhões), açúcar refinado (+294,9%, para US$ 115 milhões), máquinas p/terraplanagem (+171,2%, para US$ 259 milhões), pneumáticos (+92,1%, para US$ 96 milhões), polímeros plásticos (+74,2%, para US$ 165 milhões), laminados planos (+49,0%, para US$ 163 milhões), óxidos/hidróxidos de alumínio (+31,2%, para US$ 326 milhões), tubos flexíveis de ferro/aço (+17,8%, para US$ 150 milhões), autopeças (+6,2%, para US$ 167 milhões) e automóveis de passageiros (+3,7%, para US$ 359 milhões).

No grupo dos básicos, quando comparado com janeiro de 2017, cresceram as vendas principalmente de algodão em bruto (+166,1%, para US$ 130 milhões), fumo em folhas (+123,4%, para US$ 161 milhões), milho em grão (+92,4%, para US$ 469 milhões), soja em grão (+62,9%, para US$ 594 milhões), carne bovina (+20,9%, para US$ 426 milhões) e petróleo em bruto (+18,9%, para US$ 2,1 bilhões).

No grupo dos semimanufaturados, quando comparado com janeiro de 2017, aumentaram as vendas principalmente de catodos de cobre (+207,1%, para US$ 36 milhões), madeira serrada (+103,0%, para US$ 55 milhões), ferro fundido (+75,2%, para US$ 54 milhões), semimanufaturados de ferro/aço (+35,0%, para US$ 416 milhões), ferro ligas (+34,3%, para US$ 237 milhões) e celulose (+19,8%, para US$ 713 milhões).

Importações

 

No mês, cresceram as importações de combustíveis e lubrificantes (+96,3%), bens de consumo (+19,2%), bens de capital (+11,4%) e bens intermediários (+5,8%).

No grupo dos combustíveis e lubrificantes, o crescimento ocorreu principalmente pelo aumento de óleo diesel, petróleo em bruto, propanos liquefeitos, gás natural, gasolinas, energia elétrica, querosenes de aviação.

No segmento bens de consumo, os principais aumentos foram observados nas importações de automóveis de passageiros, frações de sangue, medicamentos, produtos imunológicos, azeite de oliva, preparações p/alimentação de animais, fritadoras eletrotérmicas, preparações alimentícias.

Com relação a bens de capital, cresceram, principalmente, veículos de carga, locomotivas diesel-elétricas, dumpers p/transporte de mercadoria, motores elétricos, lâmpadas de LED, máquinas p/elevação de carga, aviões, chassis c/motor, quadros de energia, bulldozers/angledozers, robôs industriais.

No segmento de bens intermediários cresceram as aquisições de partes para aparelhos de radiodifusão, caixas de marchas, torres e pórticos de ferro fundido, câtodos de cobre, pigmento rutilo, laminados planos, hidróxido de sódio, circuitos integrados, microprocessadores.

Histórico

Em janeiro, após 22 dias úteis, as exportações somaram US$ 16,968 bilhões e as importações totalizaram US$ 14,199 bilhões. O saldo do mês é de US$ 2,768 bilhões.

Em dezembro de 2017, após 20 dias úteis, as exportações no Brasil somaram US$ 17,595 bilhões. As importações totalizaram US$ 12,598 bilhões e o saldo do mês foi de US$ 4,998 bilhões.

Em 2018, após 22 dias úteis, as exportações somaram US$ 16,968 bilhões e as importações totalizaram US$ 14,199 bilhões. O saldo do mês é de US$ 2,768 bilhões.

Deixe um comentário