ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for tools Aumente o nível de sua negociação com nossas ferramentas poderosas e insights em tempo real, tudo em um só lugar.

Bovespa fecha em alta de olho no mercado externo

LinkedIn

Ibovespa operou ao longo do dia alinhado com o viés positivo nas praças internacionais, reavaliando o real impacto da alta inflacionária nos Estados Unidos.

Histórico

O indicador subiu 0,90%, cotado a 84.290,56 pontos. As ações da Cemig (CMIG4) subiram 5,2%, as da Bradespar (BRAP4) cresceram 4%, as da Vale (VALE3) ganharam 3,2% e as da Petrobras (PETR3) avançaram 1,7%.

Por outro lado, os ativos da JBS (JBSS3caíram 2,2%, os da BRF (BRFS3) recuaram 2% e os da Marfrig (MRFG3) perderam 1,9%.

Após 9 pregões em fevereiro, o índice desvalorizou 0,73%. Já se foram 4 fechamentos positivos contra 5 negativos. Em janeiro, o indicador fechou com 84.912,70 pontos.

Já no comparativo com 2017, após 30 pregões, o Ibovespa subiu 10,32%. Já foram 18 fechamentos positivos contra 12 negativos. Ano passado, o índice fechou com 76.402,08 pontos.

Influências

O mercado está reavaliando o impacto real da alta na inflação dos Estados Unidos em janeiro, segundo o relatório enviado a clientes da corretora H. Commcor. A interpretação é que as bolsas não irão sofrer tanto quanto o esperado com os rendimentos dos títulos mais altos.

Por outro lado, o mercado deve ter menos liquidez global nos próximos pregões por casa do feriado do Ano Novo Lunar na China, que deve interromper as negociações no país no dia 21.

Deixe um comentário