IPC nos EUA; forte alta no mercado local e nas bolsas europeias

LinkedIn

Mercados Globais

Esta quarta-feira teve início com os indicadores de crescimento econômico da União Europeia e para a Zona do Euro — que registraram uma variação positiva de 0,6% no trimestre —, mas os mercados globais se atentaram mesmo aos indicadores de inflação dos Estados Unidos. O IPC (índice de preços ao consumidor) teve uma alta maior do que a esperada pelo mercado (alta de 0,5% contra expectativa de 0,3%), enquanto o núcleo do índice de preços registrou uma alta de 0,3%, também acima das expectativas. Com esta divulgação, os agentes reagiram aos dados com uma preocupação, antecipando a alta do fed funds em um ritmo mais rápido: os treasuries de 10 anos subiram, ao passo que os futuros dos EUA intensificaram as quedas. O mercado já contempla um cenário de quatro altas da taxa de juros em 2018, apesar do consenso ser de três altas. Embora a reação dos mercados acionários tenha sido negativa, os índices americanos já recuperaram as perdas.

Os mercados europeus têm uma forte alta. O índice para o dólar registra uma queda de 0,5% e o Euro tem valorização de 0,42%. O petróleo tipo Brent é negociado sem um viés, oscilando entre baixas e altas. A divulgação dos estoques de petróleo bruto impressionaram o mercado de petróleo, após uma alta menor do que a esperada. A produção continua a renovar máximas históricas, como pode ser visto no gráfico abaixo:

Brasil

O mercado local apresentou uma melhora, com alta que ultrapassa os 2%, após três pregões de queda. Sem indicadores na agenda de hoje, os investidores estão de olho no noticiário corporativo e continuam a antecipar os resultados das empresas, que voltarão a ser divulgados com gás na semana seguinte.

Deixe um comentário