ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for charts Cadastre-se para gráficos em tempo real, ferramentas de análise e preços.

Resumo semanal: criptomoedas

LinkedIn

Fique por dentro das principais notícias do mercado de criptomoedas

Bitcoin já é aceito como pagamento no varejo

Cerca de 180 companhias já aceitam o bitcoin (BTCUSD) como forma de pagamento no Brasil; no entanto, a maioria delas ainda não realizaram transações com a moeda virtual. É o que informa uma reportagem realizada pela equipe do jornal Valor Econômico e divulgada nesta sexta-feira (16). Leia mais

Coinbase desenvolve plataforma de comércio eletrônico com pagamentos em criptomoedas

Com sede em São Francisco, a empresa Coinbase criou uma plataforma que permite que comerciantes de todo o mundo aceitar pagamentos em criptomoedas, tais como Bitcoin (BTCUSD), Bitcoin Cash (BCHUSD), Ethereum (ETHUSD) e Litecoin (LTCUSD). Conforme informado no blog da empresa, “Coinbase Commerce – um novo serviço que permite que os comerciantes aceitem pagamentos em várias criptomoedas, enviadas diretamente a carteira controlada pelo usuário”. Leia mais

Interpol procura responsáveis por fraude com Bitcoins que pode ter afetado 10 mil na Europa

A Interpol está buscando suspeitos em nome das autoridades austríacas que investigam uma suposta fraude com a moeda digital Bitcoin (COIN:BTCUSD) que afetou cerca de 10.000 investidores no país e no exterior, resultando em um prejuízo estimado em dezenas de milhões de dólares. De acordo com a agência Bloomberg, a investigação está focada em uma empresa chamada Optioment que se identificava como um fundo privado com sede na Costa Rica, teria prometido retornos de até 4% por semana em aplicações em Bitcoin por meio de arbitragens. A empresa organizava eventos e estimulava os investidores a procurarem outras pessoas para investir, reforçando o forma de pirâmide financeira. Leia mais

Após separação casal briga na justiça pra dividir fortuna em criptomoedas

Vandana Chitroda, sócia do escritório de advocacia Royds Withy King, disse: “Estes são os primeiros casos que vimos, e esperamos ver muitos mais. O casal tem uma fortuna de £ 600.000 em criptomoedas e atualmente estão lutando na justiça em como irão dividir. A falta de regulamentação em torno das criptomoedas significa que há pouca cobertura legal para aqueles que procuram proteger seus ativos on-line em caso de divórcio. Bitcoin (BTCUSD), Litecoin (LTCUSD), Ripple (XRPUSD) e Ethereum (ETHUSDsão as criptomoedas que mais estão envolvidas em brigas na justiça em  casos de divórcio. Leia mais

Citibank proibe compras de bitcoin com cartões de crédito e débito

Em uma declaração recentemente divulgada pelo Citibank nesta quarta-feira (14) aos seus clientes, o banco informou que estaria bloqueando todas as transações de compras de bitcoin (BTCUSD) utilizando cartão de crédito. Há preocupações, tanto a nível mundial como local, do Banco de Reserva da Índia, alertando sobre o potencial de proteção econômico, financeiro, operacional, legal, de clientes e riscos relacionados à segurança associados ao lidar com bitcoins e criptomoedas. Leia mais

Empresas britânicas de criptomoedas se unem num projeto de “auto-regulamentação”

No Reino Unido, foi criado um organização para “auto-regulação” das criptomoedas sob o nome de CryptoUK. Tal projeto inclui empresas como BlockEx, CEX.IO, Coinbase, CoinShares, CommerceBlock, CryptoCompare e eToro. O diretor-gerente da unidade britânica eToro, Igbal Gandham, foi eleito presidente da CryptoUK.

“Muitas irregularidades são atribuídas as criptomoedas, mas acreditamos que essa tecnologia pode transformar nossa sociedade. Dias após dia continuamos ouvindo sobre os ataques difamatórios que afetam todo o mercado”. Esse foi o motivo da criação do CryptoUK: a formação de um modelo de comportamento e cooperação com governos e reguladores”

Representantes da organização já exigiram avaliações legais, separação de fundos dos clientes e empresas, relações com os clientes “honestas, transparentes e não enganosas”, além de usar carteiras frias para armazenar os fundos dos clientes. Leia mais

Deixe um comentário