ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for pro Negocie como um profissional: Aproveite discussões em tempo real e ideias que movimentam o mercado para superar a concorrência.

Bovespa recua com temor sobre guerra comercial

LinkedIn

O Ibovespa fechou o dia em queda, de olho em uma possível guerra comercial causada pela política de sobretaxa dos Estados Unidos.

Histórico

O indicador recuou 0,20%, cotado a 85.483,55 pontos. As ações da BRF (BRFS3subiram 4,5%, as da Tim (TIMP3e as da Raia Drogasil (RADL3valorizaram 3,1% cada e as da Hypera (HYPE3) ganharam 2,3%.

Por outro lado, os papéis da Smiles (SMLS3derreteram 9,9%, os da Eletrobras ON (ELET3) e da Eletrobras PN (ELET6) recuaram 3,4% e 4,4%, respectivamente, e os do Bradesco (BBDC4) caíram 3,2%.

Após 5 pregões em março, o índice subiu 0,35%. Já se foram 3 fechamentos positivos contra 2 negativos. Em fevereiro, o indicador fechou com  85.353,59 pontos.

Já no comparativo com 2017, após 44 pregões, o Ibovespa subiu 12,11%. Já foram 28 fechamentos positivos contra 16 negativos. Ano passado, o índice fechou com 76.402,08 pontos.

Influências

Os investidores passaram o dia valiando o cenário internacional, temerosos com o protecionismo econômico dos Estados Unidos. O assessor econômico da Casa Branca, Gary Cohn, renunciou ao cargo após o presidente Donald Trump anunciar a política de sobretaxação nas importações de aço e alumínio.

Deixe um comentário