Desentendimento na familia Steinbruch, dona da CNS, vai parar na Justiça

LinkedIn

A disputa envolvendo dois ramos da família Steinbruch, detentora da CNS (BOV:CSNA3), virou caso de Justiça. Na quarta-feira (21), primos de Benjamim Steinbruch deram a entrada em uma açao contra ele e seus irmãos Ricardo e Elizabeth na 2ª Vara Empresarial de São Paulo.

De acordo com o Valor Econômico, a CFL Participações, holding de Léo e Clarice Steinbruch, protocolou uma ação contra a Rio Purus Participações que representa os interesses dos três primos.

O documento exige a venda de todos os ativos sob o guarda-chuva do grupo Vicunha. Nesse caso, inclui a própria CNS e participações e controladoras – de ferrovias, portos, geração de energia e de mineração de ferro -, a Vicunha Têxtil, o Banco Fibra, fazendas, uma securitizadora, entre outros materiais.

Segundo o assessor jurídico da CFL, Ricardo Tapedino, a decisão final sobre judicializar o desentendimento societário foi tomada depois que, em assembléia realizada no começo da semana, Benjamin e os irmãos, Ricardo e Elizabeth, expulsaram os primos do controle das fazendas.

Fonte: Valor Economico

Deixe um comentário