Bom dia, Investidor! 02 de maio de 2018

LinkedIn

Esse é o Bom Dia, Investidor, com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir!

Para saber o que aconteceu ontem após o fechamento do mercado, confira o nosso Boa noite, Investidor!

Pré-Market

O mercado financeiro volta da pausa pelo Dia do Trabalho revestido de cautela, com os investidores à espera do fim da reunião do Federal Reserve, às 15h. A expectativa para o encontro se volta ao comunicado, já que não se espera qualquer alteração na taxa de juros dos Estados Unidos (FFR) agora. Mas uma mudança de tom no texto que acompanhará o anúncio da decisão pode lançar pistas sobre o próximo aperto monetário, previsto para junho.

Qualquer novidade na comunicação do colegiado deve ser tênue, sem um viés, necessariamente, mais duro (“hawkish”). Um recado mais claro deve ser dado só no próximo mês, quando deve acontecer a segunda alta de 2018 no custo do empréstimo dos EUA e quando o presidente da autoridade monetária, Jerome Powell, concede uma nova entrevista coletiva à imprensa. Por ora, a mensagem deve ficar nas entrelinhas…

Os números do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA, conhecidos ao final da semana passada, somados ao relatório de emprego (payroll), que sai nesta sexta-feira, tendem a reforçar a percepção de dinamismo da maior economia do mundo, com crescimento em ritmo robusto, apesar das tensões comerciais. Com isso, o Fed pode revisitar o cenário esperado para o comportamento da inflação, do PIB e dos juros no país neste ano.

Caso o Banco Central dos EUA mostre um tom otimista sobre a expansão econômica do país, vislumbrando uma aceleração dos preços à frente, cresce a possibilidade de um aumento adicional na FFR em 2018, com um total de quatro apertos – ao invés de apenas três. Se tal cenário for confirmado pelo Fed, uma nova onda de aversão ao risco deve ser observada nos mercados globais.

Leia: Pré-Market: Em busca de pistas do Fed

Destaques Corporativos

Banco do Brasil (BOV:BBAS3): O Banco do Brasil e a seguradora espanhola Mapfre estão correndo contra o tempo para finalizar os detalhes do novo acordo sobre a parceria que possuem.

Itaú (BOV:ITUB4): O Itaú Unibanco registrou lucro líquido recorrente de R$ 6,4 bilhões no primeiro trimestre de 2018, alta de 3,9% em relação ao mesmo período do ano anterior. Segundo empresa, o principal motivo para esse lucro foi a queda nas despesas com provisões para perdas em crédito e uma maior receita com a cobrança de tarifas.

Duratex (BOV:DTEX3): Durante o primeiro trimestre de 2018, o lucro líquido recorrente da Duratex atingiu R$ 30,8 milhões.

Banco Pan (BOV:BPAN4): O banco Pan registrou lucro líquido de R$ 56 milhões no primeiro trimestre de 2018. No ano anterior, o banco registrou lucro de R$ 3,6 milhões.

Smiles Fidelidade (BOV:SMLS3): A Smiles informou ao mercado, neste domingo (30), que os seus dividendos, no montante total de R$ 438 milhões, serão pagos no dia 17 de maio de 2018. O valor corresponderá a R$ 3,53 por ação.

Eletrobras (BOV:ELET6): A Eletrobras assinou um memorando de entendimentos para encerrar a ação coletiva movida por investidores nos Estados Unidos, conforme comunicado enviado ao mercado nesta quarta-feira (2). O objetivo do acordo é encerrar todas as ações iniciadas por investidores que adquiriram ações ordinárias e preferenciais da Eletrobras representadas por American Depository Shares (ADS) e terminará com o pagamento de US$ 14,75 milhões.

Recomendações de Ativos

BB Investimentos: Para o mês de maio, o BB Investimentos recomenda os ativos da Via Varejo (BOV:VVAR11), CCR (BOV:CCRO3), Vale (BOV:VALE3), Itaú Unibanco (BOV:ITUB4) e Companhia Siderúrgica Nacional (BOV:CSNA3), na sua carteira Top 5.

Notícias

Taxas de aço e alumínio: Na véspera do feriado, o governo americano afirmou que fez um acordo preliminar com o Brasil para evitar a cobrança da sobretaxa de importação de alumínio e aço. Os detalhes serão divulgados somente no dia 1º de junho.

Minério de Ferro: Os contratos futuros do minério de ferro, negociados na bolsa de Dalian, na China, encerraram a jornada desta quarta-feira (02) com alta de 2% a 474 iuanes por tonelada.

Zona do Euro: O PIB da Zona do Euro registrou alta de 0,4% no primeiro trimestre de 2018, abaixo do avanço de 0,7% registrado no último trimestre de 2017.

Agenda Econômica

CapturadeTela2018-05-02às09.23.32

Deixe um comentário