Dóllar Week: moeda desvaloriza 1,91% em meio a tensão comercial por parte dos EUA

LinkedIn

O dólar apresentou desvalorização de 1,91% nesta semana, diante do cenário tenso no exterior. No início da quinta-feira (24), o presidente americano, Donald Trump, suspendeu o encontro que teria no dia 12 de junho com o líder norte-coreano, Kim Jong Un, em Cingapura, onde ele alega que com base na hostilidade exibida por Kim em sua declaração mais recente, é inapropriado neste momento realizar a reunião.

Na segunda-feira (21), o Brasil e outros 13 países das Américas, declararam nesta anunciaram que não reconhecem as eleições presidenciais na Venezuela, em que Nicolás Maduro foi reeleito. Por outro lado, a Rússia e Bolívia apoiaram a medida de Maduro.

O Banco Central informou na sexta-feira (18) que triplicará a oferta de contratos de swap cambial, equivalente a venda de dólar no mercado futuro.

Ontem (25), a moeda teve alta de 0,55%, cotada a R$ 3,6676 para compra e R$ 3,6683 para venda.

Após 18 pregões em maio, a moeda valorizou 4,70%. Houve 6 fechamentos negativos contra 12 positivos. Em abril, a divisa americana fechou cotada a R$ 3,5029 para compra e R$ 3,5035 para venda.

Em 2018, após 99 pregões, o dólar apresenta uma valorização de 10,68%. Já se foram 56 pregões em alta, contra 43 em baixa. Em 2016, a divisa dos Estados Unidos fechou cotada a R$ 3,3133 para compra e a R$ 3,3144 para venda.

Resumo da semana

Na segunda-feira (21/05), o dólar teve queda de 1,35%,  cotada a R$ 3,6883 para compra e R$ 3,6890 para venda. No dia seguinte, ele despencou de 1,20%, cotada a R$ 3,6440 para compra e R$ 3,6447 para venda.

No meio da semana, a moeda recuou 0,54%, cotada a R$ 3,6238 para compra e R$ 3,6251 para venda. Na quinta-feira (24/05),  a moeda ampliou 0,64%,  cotada a R$ 3,6474 para compra e R$ 3,6483 para venda.

Ontem (25), a moeda teve alta de 0,55%, cotada a R$ 3,6676 para compra e R$ 3,6683 para venda.

Deixe um comentário