Bom dia, Investidor! 30 de maio de 2019

LinkedIn

Esse é o Bom dia, Investidor! Com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir! 

Destaques corporativos

Netshoes: A disputa das varejistas Magazine Luiza e Centauro para a compra da Netshoes levou a empresa, listada nos Estados Unidos, a cancelar sua assembleia geral extraordinária marcada para hoje. Em comunicado à SEC, a Netshoes escreveu que vai avaliar a nova oferta da Centauro, de US$ 3,50, equivalente a US$ 108,7 milhões, proposta superior à última apresentada pela Magazine Luiza.

Odebrecht: A Atvos, empresa de açúcar e álcool da Odebrecht, entrou com pedido de recuperação judicial, após acumular dívidas de quase R$ 12 bilhões. Essa é a primeira empresa do grupo a entrar em recuperação judicial, indicando a possibilidade de que outras empresas do conglomerado possam ter que recorrer ao mesmo mecanismo.

Embraer (EMBR3) | Weg (WEGE3): A Embraer e WEG, duas das maiores exportadoras de produtos manufaturados de alta tecnologia do Brasil, anunciaram um acordo de cooperação científica e tecnológica para desenvolvimento conjunto de novas tecnologias e soluções para viabilizar propulsão elétrica em aeronaves.

Eletrobras (ELET6): A Eletrobras decidiu não exercer a opção de aumentar em até 30% a participação da empresa no capital social da Eletroacre e da Boa Vista Energia, que foram privatizadas.

Bradesco (BBDC4): Valor destaca que a Lava Jato no Rio de Janeiro estuda pedir o enquadramento do Bradesco na lei anticorrupção por meio de uma ação cível. Na avaliação do procurador Eduardo El Hage, embora o banco não tenha tomado parte diretamente no esquema de corrupção, houve falhas sucessivas de compliance por parte da instituição, o que acabou por favorecer o esquema de lavagem de dinheiro.

Linx (LINX3): A Linx apresentou perante a CVM, em 3 de maio, sob tratamento reservado, um pedido de registro da oferta pública na Nyse. A oferta será via Goldman Sachs, Morgan Stanley, Jefferies, BofA Merrill Lynch e Itaú BBA.

JBS (JBSS3): A JBS USA anunciou investimentos de US$ 95 milhões em um projeto de expansão na unidade de produção de carne bovina na cidade de Grand Island, no Estado de Nebraska. De acordo com a companhia, a expansão será de quase 10 mil metros quadrados e permitirá que a empresa “se capitalize de forma estratégica na crescente demanda por carne bovina americana de alta qualidade e por produtos de valor agregado de carne bovina”.

CSN (CSNA3): Valor Econômico destaca que a CSN pretende concluir a primeira etapa do projeto de descomissionamento a seco do minério de ferro da mina Casa de Pedra, em Congonhas (MG), até o final do primeiro semestre. Dessa forma, diz a publicação, o beneficiamento a seco do minério, hoje na faixa dos 45% do total, deverá superar os 50%.

Cemig (CMIG4): A Cemig divulgou ontem seus guidances para o período entre 2019 e 2023. A empresa prevê que o lucro antes juros, impostos, amortização e depreciação (Ebitda, na sigla em inglês) fique entre R$ 4,534 bilhões e R$ 4,915 bilhões, em 2019; entre R$ 5,239 bilhões e R$ 4,832 bilhões, em 2020.

BRMalls (BRML3): A BRMalls informou que não chegou a um “bom termo com relação as condições comerciais da potencial transação envolvendo a aquisição de participação do Grupo Almeida Jr. em seis shoppings centers”. Dessa forma, foram encerradas as negociações a respeito da operação, afirmou a empresa.

Recomendação de ativos

Even (EVEN3): O Bradesco elevou a recomendação para a construtora Even para “outperform”, com um preço-alvo de R$ 8,00.

Cielo (CIEL3): A XP Research reduziu o preço-alvo para as ações da Cielo em 12 meses de R$ 10 para R$ 7, mantendo recomendação neutra com viés negativo. “Ajustamos nossas estimativas para a Cielo para refletir a dinâmica cada vez mais competitiva do setor de adquirência.

Santos Brasil (STBP3): O Bradesco BBI elevou a recomendação para as ações da Santos Brasil para outperform e preço-alvo de R$ 6, destacando que os resultados devem registrar melhora com recuperação de demanda, reajuste de preços acima da inflação e fusões e aquisições.

Notícias

PIB Brasileiro: O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro caiu 0,2% no 1º trimestre, na comparação com o último trimestre do ano passado. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (30) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em valores correntes, o PIB totalizou R$ 1,714 trilhão nos 3 primeiros meses do ano.

Trata-se da primeira queda desde o 4º trimestre de 2016.

Apesar de decepcionante, o resultado veio dentro do esperado pelo mercado, confirmando a leitura de maior fraqueza da atividade econômica neste começo de ano e piora das expectativas.

Commodities

Petróleo Brent: O barril do petróleo Brent, com data de vencimento em julho deste ano e negociado no mercado de futuros em Londres, abriu a sessão desta quinta-feira, 30, em alta. A commodity iniciou o dia cotada a US$ 69,73, variando 0,43% quando comparado ao fechamento da sessão anterior.

Minério de ferro: A jornada desta quinta-feira na bolsa de mercadorias da cidade chinesa da Dalian, na China, foi marcada pela desvalorização dos contratos futuros do minério de ferro. O ativo recuou 0,54% a 737,00 iuanes por tonelada.

Dólar

Após abrir em queda, o dólar passou a subir nesta quinta-feira (30), depois de ter voltado a fechar na véspera abaixo dos R$ 4. Às 9h14, a moeda norte-americana subia 0,15%, vendida a R$ 3,9814.

Na sessão anterior, o dólar fechou queda de 1,21%, a R$ 3,9754. Foi a menor cotação de fechamento desde 10 de maio, quando o dólar encerrou o dia a R$ 3,9452. Na parcial da semana, a moeda acumula queda de 0,99% ante o real. No mês, porém, tem alta de 1,38%. No acumulado no ano, o avanço é de 2,61%.

Agenda econômica

CapturadeTela2019-05-30às09.28.21

Deixe um comentário