BB-BI atualiza carteira do mês com as entradas de Marfrig, Pão de Açúcar e Vale

LinkedIn

Investing.com – O Banco do Brasil Investimentos (BB-BI) atualizou sua carteira fundamentalista para o mês de janeiro realizando três modificações. Os analistas optaram pelas saídas de Bradesco (BBDC4), BRF (BRFS3) e Via Varejo (VVAR3) para as entradas de Marfrig (MRFG3), Pão de Açúcar (PCAR4) e Vale (VALE3). Cyrela (CYRE3), Klabin (KLBN11), Lojas Americanas (LAME4), Movida (MOVI3), Petrobras (PETR4), Taesa (TAEE11) e Tupy (TUPY3) foram mantidas.

No mês passado, as recomendações do banco acumularam um ganho de 13,0%, diante do avanço de 6,8% do Ibovespa no mesmo período. Tupy (+28,4%) e Via Varejo (+26,8%) foram os destaques positivos do mês, com BRF perdendo 3,4%.

Dezembro

Os analistas destacam que, em dezembro, houve uma onda de otimismo tomando conta dos mercados, em especial no mercado doméstico, resultando no “famoso” rali de fim de ano. A Bolsa bateu recorde atrás de recorde diante da amenização nas tensões comerciais entre EUA e China e, domesticamente, após a divulgação do PIB do 3T19 acima das expectativas do mercado.

Eles apontam que o setor de construção teve uma contribuição relevante, com alta de 1,3%, em linha com a tendência de recuperação do setor imobiliário. Fatores como a ampliação do crédito ao consumidor e a liberação parcial do FGTS devem contribuir ainda mais para a aceleração do crescimento ao longo dos próximos meses. Nesse sentido, a equipe do banco observa que as ações dos setores de construção civil e varejo devem seguir se beneficiando.

Ainda na primeira quinzena, os mercados reagiram positivamente com o avanço das negociações comerciais entre EUA e China, que devem resultar na assinatura do acordo ‘fase 1’. O presidente Donald Trump ainda afirmou que a ‘fase 2’ do acordo estaria sendo endereçada, o que também estimulou os mercados. Além disso, a vitória conservadora nas eleições para o parlamento britânico elevou as chances de aprovação do Brexit.

Com relação às taxas de juros, nenhuma novidade lá fora com a decisão do Fomc de manutenção da taxa entre 1,5% e 1,75%, e Powell ainda sinalizando a provável manutenção desse patamar ao longo de todo o ano. No Brasil, o Copom reduziu a Selic para 4,5% e ainda deixou a porta aberta para novos cortes.

Janeiro

Assim, a expectativa é de que o cenário otimista para a bolsa se mantenha em janeiro, favorecido pela queda da aversão ao risco global, melhora na atividade doméstica, (baixo nível de taxa de juros, que resulta em um cenário de reprecificação de ativos, risco país operando no menor patamar em nove anos, e revisão recente de agências de rating da perspectiva da nota para o Brasil.

O BB-BI avalia que, apesar da forte elevação nos preços dos ativos nos últimos meses, os valuations continuarão a ser revisados considerando juros reais mais baixos e que devem se sustentar por um período mais longo de tempo.

Adicionalmente, os analistas avaliam considerar que a elevação que a bolsa apresentou em 2019 não teve suporte de investidor estrangeiro, pelo contrário, houve saída de capital próxima a R$ 40 bilhões no período. Assim, se o crescimento doméstico mostrar consistência e as reformas estruturais avançarem, o potencial de alta do índice diante da possibilidade de retorno do capital estrangeiro pode ser muito maior.

Após novos ajustes de prêmio de risco e risco país e recálculo bottom-up de os modelos do banco, a pontuação-alvo estimada para o Ibovespa se elevou para 130 mil pontos para final de 2020, um potencial de aproximadamente de 12% sobre o fechamento de dezembro.

Composição: Marfrig (MRFG3), Pão de Açúcar (PCAR4), Vale (VALE3), Cyrela (CYRE3), Klabin (KLBN11), Lojas Americanas (LAME4), Movida (MOVI3), Petrobras (PETR4), Taesa (TAEE11) e Tupy (TUPY3).

Comentários

  1. reforma de imoveis diz:

    reforma de imoveis

Deixe um comentário