Tecnisa divulga prejuízo de R$ 59 milhões no quarto trimestre

LinkedIn

A Tecnisa (BOV:TCSA3) divulgou na última quarta-feira os resultados referentes o quarto trimestre de 2019 (4T19) com prejuízo líquido de R$ 59,627 milhões.

O resultado representa uma queda de 7,1% na comparação com o mesmo período do ano passado. Entre os meses de outubro e dezembro de 2018, a Tecnisa reportou um prejuízo de R$ 64,187 milhões.

A receita operacional líquida da construtora, no entanto, registrou alta,  com variação positiva de 60,9% frente ao mesmo período do ano anterior. O valor passou de R$ 77,128 milhões em 2018 para R$ 124,135 milhões.

O Ebitda ajustado (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) registrou um recuo de 12,6% quando comparado ao mesmo período do ano anterior. Os números foram de R$ 34,547 milhões em 2018 para R$ 30,185 milhões em 2019.

A Margem Ebitda ajustada  teve variação negativa de 24,3%, ante a oscilação de 44,8% negativos reportados nos 12 meses anteriores.

“O crescimento observado é resultado do crescimento das vendas contratadas, reflexo da redução dos distratos; bem como da alienação de 2 terrenos não estratégicos, um no 1T19 e outro no 4T19, respectivamente, pelo montante de R$ 60 milhões e R$ 33 milhões”, informou a construtora.

Além disso, as vendas líquidas da Tecnisa somaram R$ 164 milhões no último trimestre de 2019. A empresa encerrou o ano passado com a posição de caixa de R$ 380 milhões, valor superior ao Endividamento Total de R$ 348 milhões.

Conforme informado por meio de Fato Relevante pela Tecnisa, após reunião do Conselho de Administração da Companhia foram aprovadas as propostas para: Adoção do Segundo Plano de Incentivo de Longo Prazo e Grupamento da totalidade das ações ordinárias na proporção de 10 para 1.

As propostas ainda esperam a deliberação e a aprovação da Assembleia Geral da Companhia para serem efetivadas.

Itaú BBA mantém otimismo

Os números do quarto trimestre da Tecnisa (TCSA3) não impressionaram o Itaú BBA. Parte deles foi considerada neutra, e o lucro por ação foi classificado como “fraco”. Mas, nada disso comprometeu o otimismo do banco com o papel.

Assinado por Enrico Trotta, o relatório destaca a receita líquida e a margem bruta acima do esperado, devido à venda de um terreno. O estoque de unidades acabadas recuou 28%, na comparação com o quarto trimestre de 2018 e somou R$ 393 milhões.

A recomendação de outperform (desempenho esperado acima da média do mercado) foi mantida, assim como o preço-alvo de R$ 1,90 para o fim de 2020. O valor representa um potencial de alta de 192% sobre os R$ 0,65 com que fechou na quarta-feira (18).

 

Sobre a Tecnisa

(BOV:TCSA3) é o código de negociação na B3 (antiga BM&FBOVESPA) das ações ordinárias da Tecnisa S/A, empresa do setor de construção.

A Tecnisa é uma das maiores empresas do mercado imobiliário brasileiro. Ao longo de 40 anos, vem atuando em todas as áreas do setor: construção, incorporação e compra e venda de imóveis. Possui lançamentos e empreendimentos em Brasília, Curitiba, Fortaleza, Manaus, São José de Campos, Salvador, Santos e São Paulo.

 

Deixe um comentário