Bitcoin: 5 possíveis impactos no mercado de criptomoedas nesta semana

LinkedIn

O Bitcoin (BTC) manteve US$ 7.000, apesar da forte resistência em 20 de abril, quando o petróleo caiu para novos níveis de suporte em US$ 10.

Indo para o que promete ser uma semana instável para os mercados tradicionais, aqui estão cinco coisas a serem observadas pelos traders de Bitcoin nos próximos dias.

Resistência para o BTC

Os dados mostraram uma calma rara para o BTC / USD no início da semana. O par circula em US$ 7.190 no momento desta publicação, tendo permanecido dentro de um corredor de US$ 300 no fim de semana.

O Bitcoin agora mantém suporte de US$ 7.000 desde 16 de abril, enquanto os analistas continuam avisando que a resistência acumulada no ano e a média móvel de 200 dias apresentam barreiras para um crescimento adicional.

Bitcoin 1-day price chart

O BTC / USD começou 2020 em US$ 7.295, enquanto a média móvel de 200 dias atualmente fica em torno de US$ 8.000.

“Quebrando e invertendo o nível anual, suponho que possamos continuar em direção a US$ 7.600”, previu o analista do Cointelegraph Markets, Michaël van de Poppe, na segunda-feira.

“Rejeitar US$ 7.200-7.250 e meus primeiros alvos são US$ 6.600 e US$ 6.800.”

No entanto, no final da semana passada, a criptomoeda subiu acima da média móvel de 50 dias, alcançando a resistência anterior.

Petróleo nos mínimos de várias décadas

Nos mercados tradicionais, o quadro permaneceu altamente variado. Presságios anteriores de petróleo de US$ 10 pareciam se tornar realidade lentamente, com o petróleo WTI caindo abaixo de US$ 15.

A última vez em que esses preços foram registrados foi em 1999, enquanto um preço de US$ 10 raramente foi visto no mercado até então – desde 1987, um fechamento de US$ 10,82 representou o recorde.

Até o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pareceu resignado à idéia de o petróleo cair tão baixo quanto um dígito por barril.

“Ninguém quer petróleo no momento”, resumiu a Bloomberg enquanto acompanhava o declínio na segunda-feira.

Ações sobem, mas ninguém está empregado

Paradoxalmente, os mercados de ações continuam a ganhar, apesar de milhões de trabalhadores desempregados ainda aparecerem e os EUA e outros governos os apoiarem com dinheiro “jogado de helicóptero.”

O analista Holger Zschaepitz observou na segunda-feira que uma cesta de ações conhecida como FANGMAN – Facebook, Amazon, Netflix, Alphabet, Microsoft, Apple, Nvidia – negociou apenas 7% abaixo das máximas de todos os tempos no início da semana.

Desde o seu crash em março, o Bitcoin mostrou uma correlação contínua com os principais mercados de ações.

O contraste cada vez mais bizarro formou o tópico de intenso escrutínio dos apoiadores do Bitcoin, no entanto, com Max Keiser argumentando que representa a transferência ilícita de riqueza de trabalhadores e empresas para bancos e Estado.

Contagem decrescente para o halving

O terceiro halving do Bitcoin vai acontecer daqui a três semanas. Definido para reduzir o valor pago aos mineradores por bloco para 6,25 BTC, o evento endurecerá o Bitcoin como dinheiro da noite para o dia.

Em uma entrevista no domingo, Saifedean Ammous, autor do popular livro “The Bitcoin Standard”, deu um argumento simples para o impacto positivo do halving no preço do Bitcoin.

Uma vez que o fluxo de novos Bitcoins diminua pela metade, ele argumentou, a demanda também poderia reduzir pela metade e ainda manter o BTC / USD no nível atual.

PlanB, analista por trás do célebre modelo de preço stock-to-flow, mantém a previsão mais recente – até o final de 2020, o Bitcoin deve ser negociado em torno de US$ 30.000.

Um ajuste de dificuldade saudável

Na terça-feira, o recurso de ajuste de dificuldade do Bitcoin significa que será 8,5% mais difícil encontrar novos blocos. Este é um dos raros maiores aumentos após dificuldades – e interpretado como um sinal de alta por alguns analistas – ajustado para baixo após a queda de preços do mês passado.

A dificuldade desempenha um papel fundamental para garantir que o Bitcoin continue sendo um dinheiro ‘duro’ – as flutuações de preços não resultam na mineração de moedas mais rapidamente ou mais devagar, e a relação stock-to-flow é preservada.

Por William Suberg

Deixe um comentário