Citi revisa projeção para o PIB do Brasil de 2020 de -1,7% para -4,5%; Fitch revê projeção

LinkedIn

Os efeitos do coronavírus na economia indicam para um choque negativo grande de oferta e de demanda, o que deve se refletir de forma expressiva no PIB deste ano.

Os economistas do Citi alteraram suas projeções e, agora, esperam uma contração de 4,5% no PIB de 2020. Antes a expectativa era de queda de 1,7%. Para 2021, o Citi projeta alta de 3,9%.

“Os casos do novo coronavírus no Brasil, assim como as medidas de distanciamento social, têm implicado em um enorme choque negativo de oferta. A perda de empregos, a menor confiança e o colapso das exportações adicionam à equação um choque negativo na demanda. Quando combinados, esses dois efeitos implicam em uma deterioração sem precedentes da atividade econômica, desencadeando ajuste em nossa previsão de crescimento”, escrevem os economistas do Citi.

Fitch revê projeção para PIB do Brasil este ano de -2% para -4%

A Fitch revisou sua projeção para o PIB do Brasil este ano, de -2% para -4%. Segundo a agência de rating, a queda nos preços das commodities, saídas de recursos estrangeiros e uma menor flexibilidade de políticas econômicas estão exacerbando o impacto de medidas de contenção do coronavírus em países como Brasil, México Rússia, África do Sul e Turquia.

No caso brasileiro, a Fitch estima queda anual de 0,3% no PIB do 1º trimestre, -6,3% no segundo, -5,4% no 3º e -4,1% no 4º .

Para 2021, a classificadora de risco estima que o PIB brasileiro cresça 3%. Ainda assim, o desempenho médio entre 2014 e 2021 ficaria em -0,7% ao ano.

 

(Victor Rezende e Álvaro Campos, Valor PRO)

Deixe um comentário