Conselho Monetário facilita afrouxamento de risco de crédito, diz Banco Central

LinkedIn

Com bancos receosos de inadimplência, o Conselho Monetário Nacional decidiu facilitar a renegociação de dívidas por parte das instituições financeiras, com o objetivo de evitar o aumento no volume de provisão para perdas em créditos economicamente viáveis, mas que, por conta da pandemia de Covid-19, tenham entrado em atraso.

O Banco Central anunciou na manhã desta quinta-feira (09) que o CMN, maior órgão decisório de política econômica no país, permitirá que as instituições financeiras reclassifiquem as operações renegociadas no período de 1 de março a 30 de setembro deste ano para o nível de risco que estavam classificadas em fevereiro, antes do início dos efeitos econômicos das medidas de combate à pandemia.

O Banco Central também diminuiu requerimento de capital das operações de crédito destinadas a pequenas e médias empresas para estimular o direcionamento de recursos para o setor, podendo liberar aproximadamente R$3,2 bilhões da exigibilidade de capital regulatório das instituições financeiras.

Por fim, também foi autorizado as cooperativas de crédito a emitirem Letras de Crédito Imobiliário, conhecidas como LCIs.

 

Deixe um comentário