Nestlé anuncia que vai rastrear produção de café do Brasil com Blockchain no IBM Food Trust

LinkedIn

A gigante mundial de alimentos Nestlé anunciou que irá rastrear a produção de café arábica de fazendas no Brasil usando blockchain por meio da parceria com a IBM no projeto IBM Food Trust. Segundo a empresa os grãos que serão rastreados serão usados na marca de café Zoégas que é comercializado na Suécia.

De acordo com o anúncio, a rastreabilidade dos grãos no Brasil junto com a IBM também contará com a participação da organização Rainforest Alliance que também possui uma ampla atuação no país. Desta forma a linha ‘Summer 2020’ do café Zoégas, além de ter toda a sua cadeia de produção rastreada por meio da tecnologia também será 100% certificada pela Rainforest Alliance que também possui um conjunto de normas para certificação da produção de café.

O comunicado destaca também que esta é a primeira vez que a empresa faz parceria com um ‘terceiro’, no caso a Rainforest Alliance, para certificar a procedência de seus produtos. Além do Brasil, também será rastreada a produção de Ruanda e Colômbia que também fornecem grãos para a produção de café da marca.

Com a integração com a IBM, ao digitalizar o código QR na embalagem, os consumidores poderão acompanhar a jornada do café desde os locais de cultivo até a fábrica da Zoégas em Helsingborg, onde os grãos são torrados, moídos e embalados. Os dados incluem informações sobre agricultores, época da colheita, certificado de transação para remessas específicas e período de torrefação.

A Rainforest Alliance tem experiência em rastrear produtos de café com sistemas blockchain como cliente da empresa de software da cadeia de suprimentos ChainPoint. Já no caso da Nestlé esta não é a primeira vez que a empresa usa a tecnologia na sua cadeia de produção.

A empresa aderiu ao IBM Food Trust em 2017 como um dos membros fundadores e o primeiro produto rastreado com a tecnologia foi uma papinha e uma fórmula infantil, ambas comercializadas na França. Em outro projeto que envolve o uso de blockchain a empresa, juntamente com o OpenSC, está usando a tecnologia para monitorar e comunicar abertamente dados relacionados à sustentabilidade do leite e óleo de palma.

Por Cassio Gusson

Deixe um comentário