G44 Brasil decide pagar dívida com clientes que investiram em Bitcoin em 40 prestações para evitar a Justiça

LinkedIn

A G44 Brasil começou a pagar investidores que possuem saques em atraso, segundo o Portal Mais Goiás. Apontada como uma pirâmide financeira de criptomoedas, o negócio fez acordo com um grupo de investidores que organizava um processo coletivo contra a empresa.

Os investidores da G44 Brasil foram representados pela Associação Brasiliense de Solução de Conflitos (Abrasc) durante a negociação da dívida com o negócio. Com a proposta de renegociação, ficou determinado que a plataforma pagará o saldo devedor aos clientes em até 40 prestações.

Além do prazo de quase quatro anos para devolver o dinheiro dos clientes, ficou acordado que a G44 Brasil ainda teria oito meses de carência antes de começarem os pagamentos.

No entanto, a notícia sobre o acordo entre a empresa e a Abrasc fala que as primeiras parcelas da dívida relacionada a investimentos em Bitcoin já estão sendo pagas.

G44 Brasil está pagando saques de Bitcoin em atraso?

Uma notícia sobre a G44 Brasil afirma que a plataforma está pagando clientes que enfrentam problemas com saques desde o final de 2019. Um plano de pagamentos foi elaborado para um grupo de investidores que preparavam uma ação coletiva contra o esquema.

Acusada de atuar como pirâmide financeira no mercado e com uma multa de R$ 750.000 aplicada pela CVM, o negócio encerrou suas atividades após prometer lucros mensais de até 15% em investimentos em criptomoedas.

De acordo com informações sobre a negociação da dívida da G44 Brasil, que não teve o valor total divulgado, o acordo foi celebrado no dia 4 de junho de 2020. Segundo a Abrasc, o documento extrajudicial será validado pela Justiça do Distrito Federal em breve.

A presidente da associação Abrasc é Maria do Socorro, que também é investidora da G44 Brasil. Segundo ela, a empresa demonstrou interesse em realizar acordo com o grupo de investidores representados pela instituição que organizava o processo coletivo.

“No dia 4 de junho foi celebrado o acordo entre a G44 e a Associação Brasiliense de Solução de Conflitos e desde o início da negociação a G44 colaborou.”

Empresa antecipa parcelas de dívida com clientes

De acordo com o Portal Mais Goiás, a G44 Brasil teria oito meses de carência antes do início do pagamento da dívida com os investidores de Bitcoin. No total, o valor devido aos usuários será pago em mais de três anos.

A presidente da Abrasc declara que a primeira parcela do acordo já foi paga pela G44 Brasil para os clientes que desistiram do processo coletivo. Além disso, investidores com saldo pequeno para receber tiveram mais de uma prestação da dívida já quitada.

“A empresa deveria fazer o primeiro pagamento em oito meses mas fez um pagamento antecipado de parte das parcelas, e para os associados que tinham um valor menor a receber, ela antecipou mais de uma parcela.”

Poucos dias antes de oferecer um acordo para pagar os clientes, na última terça-feira (9) a G44 Brasil foi autuada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), acusada de cometer crime contra a economia popular.

A plataforma e mais dois sócios terão que pagar uma multa de R$ 750.000 devido a oferta irregular de produtos relacionados a investimentos coletivos no país.

Por Paulo José

Deixe um comentário