Petrobras inicia divulgação da venda da totalidade de sua participação em bloco na Colômbia

LinkedIn

A Petrobras (BOV:PETR4) informou, nesta segunda (27), que iniciou a divulgação da venda da totalidade de sua participação em porção exploratória do Bloco Tayrona, na Bacia de Guajira, nordeste da Colômbia.

“A presente divulgação está de acordo com as diretrizes para desinvestimentos da Petrobras”, diz a empresa em nota.

“E com as disposições do procedimento especial de cessão de direitos de exploração, desenvolvimento e produção de petróleo, gás natural e hidrocarbonetos fluidos”, acrescenta a empresa.

“Essa operação está alinhada à estratégia de otimização de portfólio e à melhoria de alocação do capital da companhia, que concentra cada vez mais recursos em águas profundas e ultra-profundas”, complementa a estatal.

Sobre o Bloco Tayrona

O Bloco Tayrona fica no litoral nordeste da Colômbia, em águas profundas da Bacia de Guajira.

A Petrobras, que é operadora da área, detém 44,44% de participação na concessão por meio da sua afiliada PIB-BV, em consórcio com a Empresa Colombiana de Petróleos S.A (Ecopetrol).

A Ecopetrol detém os demais 55,56% de participação.

Direito de preferência

“A companhia colombiana poderá exercer o direito de preferência, conforme previsto no Joint Operating Agreement(JOA)”, explica a Petrobras.

“A concessão encontra-se na fase Programa Exploratório Posterior 1 (PEP1) e tem reduzido compromisso exploratório a ser cumprido”, adiciona o comunicado.

A Petrobras afirma ainda que concessão “tem potencial para comprovar volumes significativos de gás (world class prospects) e estabelecer posição em uma área de nova fronteira”.

A área apresenta similaridade com descobertas nas margens do Atlântico Sul e Caribe.

A participação da Petrobras hoje é de 40%.

Está em trâmite a absorção dos 10% da companhia Equinor proporcionalmente pela PIB-BV (4,44%) e pela Ecopetrol (5,56%), que deverá ser aprovada pela Agência Nacional de Hidrocarburos.

Petrobras: pré-pagamento de crédito de R$ 3,5 bi

A Petrobras informa que realizou, nesta segunda (27), o pré-pagamento parcial de suas linhas de crédito compromissadas — as Revolving Credit Lines.

O montante soma US$ 3,5 bilhões. Esses recursos ficarão disponíveis para novos saques, em caso de necessidade.

“O saque de US$ 8 bilhões das linhas de crédito compromissadas foi importante para enfrentarmos esse momento de maior volatilidade”, justificou Andrea Almeida, diretora executiva Financeira e de Relacionamento com Investidores da Petrobras.

Capacidade de reação

“Nossa capacidade de reação com adoção de medidas de resiliência se mostrou eficaz para atravessarmos a crise”, prossegue a executiva.

“Seguiremos trabalhando com objetivo de tornar a Petrobras uma empresa ainda mais resiliente e capaz de gerar mais valor para seus acionistas”, concluiu Andrea Almeida.

A operação permitirá maior eficiência na gestão do caixa em linha com a estratégia de otimização do capital da companhia, diz a Petrobras.

Fonte Eu quero Investir

Deixe um comentário