Empregos nos EUA aumentam 1,763 milhão em julho, contra 1,48 milhão esperada

LinkedIn

Dois meses de crescimento recorde da folha de pagamento desaceleraram em julho, com o aumento dos casos de coronavírus que afetou a economia americana.

O total da folha de pagamento não agrícola aumentou em 1.763 milhões no mês sendo melhor do que Wall Street esperava. A taxa de desemprego caiu para 10,2%, também melhor do que as estimativas de economistas consultados pela Dow Jones.

 O consenso foi de crescimento de 1,4 milhão e taxa de desemprego de 10,6%.

No entanto, houve grandes variações em torno das estimativas, pois o ressurgimento da pandemia prejudicou os planos de colocar a economia americana fechada de volta à rede. As previsões variaram de um declínio de meio milhão de empregos a um aumento de 3 milhões. Em maio e junho, houve um aumento combinado de 7,5 milhões, o aumento mais rápido em dois meses da história dos EUA.

A razão para esses grandes ganhos, no entanto, foi o retorno de trabalhadores deslocados que foram demitidos enquanto o país tentava evitar a propagação do Covid-19.

Embora os bares e restaurantes tenham se esforçado para lidar com as restrições provocadas pela pandemia, o lazer e a hospitalidade lideraram o mês com um crescimento de 592.000 empregos, com 502.000 em estabelecimentos de alimentação e bebidas.

 

Fonte CNBC

 

Deixe um comentário