Análise de preço do stellar lumens (XLM): tendência de alta está chegando ao fim

LinkedIn

Stellar (XLM) é um protocolo de pagamentos que deseja unir bancos, sistemas de pagamento e pessoas. O preço atual à vista caiu 92% de sua alta recorde de US$ 0,72, estabelecida em janeiro de 2018.

A capitalização de mercado está em US$ 1,52 bilhão, com um fornecimento em circulação de 20,74 bilhões de XLM. Nas últimas 24 horas, US$ 66 milhões de volume foram negociados em corretoras.

XLM é classificado em 15º lugar na tabela de capitalização de mercado da Brave New Coin, entre monero (XMR) e tezos (XTZ).

Análise técnica

Apesar de diversas tentativas de consolidação de um mercado de alta desde 2018, XLM não conseguiu desenvolver uma tendência contínua e positiva.

A força de qualquer possível reversão de tendência de alta pode ser mapeada usando médias móveis exponenciais (MME), perfil de volume do intervalo visível (VPVR), pontos de pivô, a Nuvem de Ichimoku e padrões gráficos.

Médias Móveis Exponenciais (MMEs) são um indicador técnico de gráfico que rastreia o preço de um investimento ao longo do tempo.

Para o gráfico diário do par XLM/USD, a MME de 50 dias e a de 200 dias estiveram positivas em maio após uma tendência de baixa de 695 dias.

Porém, o preço à vista agora está abaixo das MMEs de 50 e 200 dias, sinalizando  uma possível “Cruz da Morte” nos próximos dias.

“Cruz de Ouro” ou “Cruz da Morte” são referências para dizer se as condições são otimistas ou negativas, respectivamente. Essas cruzes aparecem um pouco tarde, mas sempre chamam a atenção de qualquer negociador.

A MME de 200 dias em US$ 0,079 deve atuar como resistência, assim como o pivô anual em US$ 0,083.

Pontos de pivôs são usados para determinar a tendência geral do mercado em diferentes períodos. Assim, se refere à média de alta, baixa e do preço de fechamento do dia anterior de negociação.

A resistência do volume e do pivô anual está em US$ 0,125, com um possível alvo positivo de US$ 0,20 e US$ 0,23.

Se as baixas locais irromperem, o suporte de volume estará entre US$ 0,037 e US$ 0,017. Não existem divergências ativas de alta ou baixa para o volume ou índice de força relativa (RSI) neste momento.

A Nuvem de Ichimoku é uma coleção de indicadores técnicos que mostram os níveis de apoio e resistência, bem como o ímpeto e a direção da tendência.

Em relação à Nuvem de Ichimoku, existem quatro métricas essenciais: o preço atual em relação à nuvem, a cor da nuvem (vermelho para baixa, verde para alta), as cruzes Tenkan (T) e Kijun (K) e o período de atraso (“lagging span”).

A melhor entrada acontece quando a maioria dos sinais disparam de baixa para alta, ou vice-versa.

Métricas da Nuvem sobre o quadro temporal de dois dias com configurações duplicadas (20/60/120/30) para sinais mais precisos, estão neutras. O preço à vista está dentro da Nuvem e a Nuvem indica uma alta, assim como as cruzes T/K.

O período de atraso está acima da Nuvem e abaixo do preço à vista. A resistência de Kijun agora está em US$ 0,0847. A tendência permanecerá neutra desde que o preço se mantenha dentro da Nuvem.

No gráfico semanal de XLM/BTC, métricas da Nuvem indicam uma baixa. Porém, um cruzamento positivo entre as linhas T/K abaixo da Nuvem sugere o fim de uma tendência de baixa.

A próxima possível configuração é de ponta a ponta na Nuvem, com uma entrada de compra próxima de mil stats no fim de 2020. Caso contrário, quaisquer tentativas de continuação da tendência de baixa poderão encontrar suporte em baixas anteriores de 500 sats.

Por fim, no gráfico diário para o par XLM/BTC, métricas de tendência estão bem baixas, em que o preço está bem abaixo tanto da MME de 200 dias como da Nuvem diária.

Uma inversão média à MME de 200 dias e da linha Kijun é mais provável do que uma continuação de baixa com base na distância a essas médias essenciais.

Porém, o preço não formou uma divergência de alta no volume ou no RSI para indicar um enfraquecimento no ímpeto de alta no atual nível. No futuro, preços sustentáveis acima da zona de resistência de 900 sats sugerem uma confirmação da continuação de alta.

O perfil de volume do intervalo visível (VPVR) é um indicador que mostra a atividade de negociação ao longo de um período específico de tempo a certos níveis de preço. Assim, mostra o que foi comprado e vendido a esses níveis atuais.

Um alto suporte de volume no VPVR está entre 300 e 500 sats, com a resistência do VPVR e o pivô anual na zona de 1,6 mil sats.

Apesar das airdrops (distribuições de tokens) da Blockchain.com, Coinbase e Keybase nos últimos anos, endereços ativos continuam a cair.

Em uma tentativa parecida de aumentar a adesão de XLM como uma reserva de valor, a SDF reduziu 55% do fornecimento total de tokens no fim do ano passado, bem como ter promovido, com sucesso, a remoção da inflação da rede.

Transações por dia aumentaram significativamente nos últimos três meses, atingindo uma nova alta recorde, conforme valores médios de transações variaram entre US$ 1 mil e US$ 2 mil nesse período.

Com base no crescente número de parcerias, a rede deseja competir diretamente com XRP no âmbito de pagamentos e remessas, bem como em ether, ofertas iniciais de moeda (ICOs) e ofertas de security tokens (STOs).

Aspectos técnicos para o par XLM/USD revelam o fim de uma tendência de alta, com uma possível “Cruz da Morte” nos próximos dias. O suporte de volume está em US$ 0,037, em novas baixas anuais poderão levar o preço à zona de US$ 0,017.

Com base na Nuvem diária, uma completa redefinição da tendência de alta aconteceu, com futuras entradas de compra acima de US$ 0,085 e de venda inferiores à baixa local atual.

Aspectos técnicos para o par XLM/BTC revelam uma tendência de baixa de sobrevenda, em que o preço à vista está bem abaixo da MME de 200 dias e da Nuvem diária.

Após uma leve queda de 42%, a reversão da média à MME de 200 dias e à linha Kijun diária é mais provável do que uma continuação de baixa. Provavelmente, haverá certo suporte a cada uma das baixas locais do último ano, em que o alto suporte de volume multianual está entre 300 e 500 sats.

Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento

Deixe um comentário