EUA tentam bloquear a Huawei das redes 5G do Brasil com promessa de financiamento de US$ 1 bilhão

LinkedIn

Washington intensificou sua ofensiva contra a Huawei, oferecendo financiamento ao Brasil para que a empresa de telecomunicações chinesa fosse efetivamente bloqueada das redes 5G.

Durante viagem a Brasília na terça-feira (20), funcionários do Banco de Exportação e Importação dos Estados Unidos (EXIM) e do governo dos Estados Unidos assinaram um memorando de entendimento para “identificar potenciais oportunidades” de financiamento de até US$ 1 bilhão.

Isso inclui energia e “especialmente na área de telecomunicações e o importante 5G”, de acordo com uma declaração do assessor de segurança nacional dos EUA, Robert O’Brien.

Autoridades americanas disseram a repórteres na assinatura que o dinheiro estava disponível para o Brasil comprar equipamentos de telecomunicações de rivais da Huawei.

Washington afirmou que a Huawei representa uma ameaça à segurança nacional e já a chamou de braço do Estado de vigilância do Partido Comunista Chinês. O governo afirma que a Huawei poderia coletar dados de cidadãos de outros países e entregá-los a Pequim. A Huawei negou repetidamente essas afirmações.

Mas os EUA têm tentado persuadir países em todo o mundo, especialmente aliados próximos, a bloquear a Huawei de redes 5G de próxima geração. A tecnologia promete velocidades de dados super-rápidas e alta largura de banda que podem sustentar a infraestrutura crítica.

Ficar fora do Brasil seria mais um grande golpe para a Huawei, dada a grande dimensão do mercado. Países como Austrália e Japão basicamente bloquearam a Huawei de sua infraestrutura 5G. No início deste ano, o Reino Unido disse que a Huawei seria banida de suas redes 5G e ordenou às operadoras móveis que retirassem qualquer equipamento existente da rede chinesa até 2027. Na terça-feira, a Suécia se tornou o último país a excluir a Huawei do 5G.

Fontes: CNBC e Reuters

Deixe um comentário