Por que o preço do Bitcoin atingiu US$ 19.000 pela primeira vez em 3 anos

LinkedIn

O preço do Bitcoin (BTC) atingiu US$ 19.000 em 24 de novembro pela primeira vez desde a histórica alta de dezembro de 2017. Três razões principais estão por trás do forte impulso da criptomoeda dominante.

Os principais fatores que impulsionam a alta em curso do BTC é o acúmulo de baleias, a diminuição de suprimento nas exchanges a e tendências de volume explosivo.


Gráfico semanal do BTC/USD (Bitstamp). Fonte: Tradingview

As baleias ainda estão acumulando Bitcoin

Durante o mês de novembro, os aglomerados de baleias estavam se formando conforme o preço do Bitcoin subia.

Esses aglomerados surgem quando as baleias Bitcoin compram BTC a um determinado preço e não os movem. Os analistas interpretaram isso como um sinal de que as baleias estão acumulando e que elas não têm intenção de vender no curto prazo.

A diferença entre a alta contínua do Bitcoin e os ciclos de preço anteriores é que a recente tendência de alta provou ser mais sustentável. Na verdade, cada agrupamento de baleias mostra que todos os principais níveis de suporte BTC recuperados foram acompanhados pelo acúmulo de baleias.


Bitcoins não gastos em cada agrupamento de baleias. Fonte: Whalemap

Em 18 de novembro, quando o Bitcoin caiu para US$ 17.200, analistas da Whalemap disseram que o novo suporte das baleias está localizado a US$ 16.411. Eles disseram:

“As bolhas indicam os preços pelos quais as baleias compraram o BTC que estão atualmente mantendo. As bolhas também visualizam os níveis de suporte. Na última vez, ele saltou de US$ 15.762 e tivemos um aumento de 15% no preço. A nova bolha de US$ 16.411 vai se manter desta vez também? ”

Desde então, o Bitcoin sofreu várias outras quedas abaixo de US$ 18.000, mas desde então se recuperou acima de US$ 18.800, sustentando seu forte impulso.

Além disso, os dados da Santiment, uma plataforma de análise de mercado on-chain, mostram uma tendência semelhante. Os pesquisadores da Santiment descobriram que o número de baleias BTC aumentou significativamente nos últimos meses. Eles explicaram:

“A quantidade de baleias #Bitcoin com pelo menos 10.000 moedas (atualmente US$ 185M ou mais) aumentou para 114 nos últimos dias, com os preços subindi para mais de US$ 18 mil. Além disso, a quantidade de detentores com pelo menos 1.000 $BTC (US$ 18,5 milhões) atingiu um recorde histórico de de 2.449! ”

O suprimento de Bitcoin está secando

Uma tendência consistente ao longo do mercado de alta de 2020 foi a queda contínua nas reservas de Bitcoin nas exchanges.

Investidores e as baleias depositam o BTC nas exchanges quando querem vender o BTC. Portanto, a recente queda nas reservas cambiais significa que há menos vendedores no mercado.

Um trader conhecido pelo pseudônimo de “Byzantine General” disse que toda vez que as exchanges à vista expandem suas reservas de BTC, elas se acumulam. Ele disse:

“Sempre que as exchanges à vista aumentam suas reservas de $ BTC, elas se esgotam quase imediatamente. Não entendeu? Literalmente, não há oferta suficiente. ”

O volume está aumentando

O volume de negociações tem aumentado rapidamente desde setembro. Os juros em aberto em futuros e opções de Bitcoin na CME ultrapassaram US$ 1 bilhão em novembro e o par BTC/USDT da Binance entregou consistentemente mais de US$ 1,5 bilhão em volume diário.

Vários dados também mostram que o mercado à vista tem liderado a alta, não os derivativos ou os mercados de futuros. Esta tendência torna a alta mais estável e reduz o risco de correções massivas.

Quando o mercado de futuros responde pela maior parte do volume durante uma tendência de alta do Bitcoin, há um grande risco de liquidações em cascata. Desta vez, o mercado à vista vem liderando a alta, tornando-a mais sustentável.

Deixe um comentário