Ultrapar (UGPA3) 3T20: balanço mostra lucro líquido de R$ 277 milhões

LinkedIn

A empresa revelou em seu balanço que obteve um lucro líquido de R$ 277 milhões, uma redução de 10% quando comparado com o mesmo período do ano anterior. Em relação ao 2T20, o lucro líquido apresentou aumento de R$ 227 milhões.

Os resultados da Ultrapar (BOV:UGPA3) referentes às suas operações do terceiro trimestre de 2020 foram divulgados no dia 04/11/2020.

→ A Ultrapar é uma companhia brasileira com foco nos setores de distribuição de combustíveis, produção de especialidades químicas, serviços de armazenagem para granéis líquidos e drogarias. Confira a análise completa da empresa com informações exclusivas.

Em se tratando da receita líquida da companhia, o montante ficou em R$ 21 bilhões no 3T20, o que equivale a 11% menos do que o registrado no mesmo período de 2019. No comparativo com o trimestre anterior deste ano, entretanto, a receita líquida cresceu 31%.

Trader ? Faça um Coaching de Investimentos com a YouTrade e obtenha resultados consistentes.

O Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado acumulou R$ 1,038 bilhão no 3T20, avançando 6% sobre o mesmo período de 2019.

Outras informações do balanço

A depreciação e amortização da Ultrapar ficou em R$ 397 milhões no 3T20, um resultado 8% maior na comparação ano a ano, enquanto na relação trimestral o avanço foi de 4%.

Já a despesa financeira líquida acumulou R$ 158 milhões no 3T20, uma melhora de R$ 6 milhões na relação anual.

Teleconferência

Em meados de 2019, a Ultrapar, holding responsável pela Ipiranga, Ultragaz, Ultracargo, Oxiteno e Extrafarma, começou a construir um caminho para reverter a trajetória de seguidos resultados frustrantes, iniciada no primeiro trimestre de 2018.

Esse percurso foi interrompido com a Covid-19. A quarentena imposta e a redução da circulação de veículos nas ruas afetou, em especial, a operação da rede de postos de combustível Ipiranga, o carro-chefe do grupo.

Ao divulgar seu balanço do terceiro trimestre de 2020, a Ultrapar ressaltou, porém, que “o pior já passou” e sinalizou que pode estar retomando a trilha pré-pandemia para resgatar a confiança do mercado.

“Já estamos sentindo a retomada da atividade econômica”, afirmou Frederico Curado, CEO da Ultrapar, em teleconferência com analistas nesta quinta-feira, 5 de novembro. “Agora, temos dois cenários: um de recuperação e de algumas poucas correções de rumo, e outro de preparação para um ciclo diferente de crescimento.”

Nessa última ponta, o executivo destacou a perspectiva da entrada da Ultrapar no segmento de refino. A holding é um dos nomes confirmados na disputa pela Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), da Petrobras.

“É um projeto importantíssimo, de grande vulto, e uma oportunidade rara”, disse Curado, sobre a eventual estreia no segmento, a partir da compra do ativo. “Temos uma sinergia bastante grande no setor, seja com a Ipiranga, com a Ultragaz ou a com a Ultracargo.”

Questionado sobre a possibilidade de buscar parceiros estratégicos para compor a oferta pela refinaria da Petrobras, o executivo respondeu que o modelo está em avaliação e seria “desejável”.

“Mas não condicionamos a disputa a ter um sócio”, disse. “Temos alternativas de fazer isso de maneira independente”, observou Curado, que também afirmou que o grupo está em fase de estudos preliminares para uma eventual entrada no segmento de gás natural.

Além da abertura de novas frentes, a Ultrapar destacou alguns ajustes e projetos que estão sendo tocados nos negócios do seu portfólio. A rede da Ipiranga é um dos focos. Entre a abertura e o fechamento de unidades, a empresa encerrou o trimestre com duas adições líquidas e 7.107 postos de combustíveis.

“Temos focado em postos com maior galonagem”, disse Rodrigo Pizzinatto, diretor financeiro e de relações com investidores. “A ideia é crescer o volume sem necessariamente ter que expandir muito o número de unidades.”

Ainda nesse espaço, a rede de lojas de conveniência am/pm tem um projeto de reestruturação em andamento. A iniciativa passa por frentes como novo layout, com maior espaço para o consumo de produtos, e um novo mix de ofertas, com a ampliação de categorias como food services, mercearia e higiene e beleza. Com 1.178 lojas, o plano é estender a presença da marca na rede de postos Ipiranga.

O desempenho da Ipiranga foi um dos pontos destacados no balanço. Apesar de uma queda de 11% no volume de vendas entre julho e setembro, na comparação com um ano antes, houve um salto de 20% em relação ao segundo trimestre. “Tivemos quedas menores na comparação com o segundo trimestre, o que confirma a recuperação gradativa da circulação de carros e do consumo”, disse Pizzinatto.

A Ipiranga foi também um dos aspectos ressaltados em relatório do BTG Pactual. “Um portfólio resiliente e a rápida recuperação da Ipiranga impulsionou a Ultrapar depois de um dos mais fracos segundos trimestres em uma década”, escreveram os analistas Thiago Duarte e Pedro Soares, que destacaram ainda negócios como a Ultragaz e a Extrafarma.

De julho a setembro, a Ultrapar apurou um lucro líquido de R$ 277 milhões, queda de 10% sobre o mesmo período de 2019. A receita líquida teve uma retração de 11%, para R$ 20,7 bilhões. Apesar dos recuos, os indicadores ficaram acima das expectativas dos analistas.

No pregão da B3, o desempenho das ações parece confirmar as boas perspectivas de retomada da confiança para a Ultrapar. Cotados a R$ 18,70, os papéis da empresa operavam com alta próxima de 9% por volta das 14h.

VISÃO DO MERCADO 

Bradesco BBI

De acordo com os analistas do banco, os destaques foram o EBTIDA da Ipiranga, que alcançou R$ 566 milhões, e da Ultragaz, de R$ 222 milhões, impulsionando assim o resultado consolidado da companhia. Do lado negativo, o analista Vicente Falanga alerta que o principal risco para a Ultrapar continua sendo seu balanço patrimonial avançado, especialmente à medida que a empresa se aproxima da aquisição da Refinaria Presidente Getúlio Vargas que pertence à Petrobras.

Bradesco BBI mantém recomendação outperform, com preço-alvo de R$ 23,00…

BB Investimentos

Para o banco, os números apresentados surpreenderam, demonstrando uma melhor rentabilidade e maiores volumes, o que favorece as ações da empresa e devem ajudar os papéis a recuperar parcialmente a queda de mais de 30% em 2020.

BB Investimentos tem recomendação neutra, com preço-alvo de R$ 22,00…

BTG Pactual

“Pela primeira vez em muito tempo, vemos espaço para melhora da expectativa de ganhos”, escreveram os analistas Thiago Duarte e Pedro Soares, do BTG Pactual. Para o banco, os resultados no terceiro trimestre reforçam a tese de que o portfólio do grupo é bem equilibrado e a Ipiranga pode continuar a se beneficiar de uma recuperação em “V” das margens.

BTG Pactual tem recomendação de compra, com preço-alvo de R$ 21,00.

Credit Suisse

O Credit Suisse elevou a recomendação para as ações UGPA3 por conta do valuation, além de destacar a melhora operacional com a surpresa positiva no trimestre.

Em relatório, o analista Regis Cardoso diz que os papéis da companhia tiveram performance inferior à do mercado nas últimas semanas, o que acabou resultando em um potencial de alta de 35% em relação ao fechamento de ontem (04).

O analista diz que os resultados da Ultrapar no terceiro trimestre, divulgados ontem, superaram suas estimativas, bem como o consenso do mercado. O crescimento de 8% do Ebitda ajustado na comparação anual, para R$ 1,025 milhão, “não é ruim dados os efeitos da pandemia de Covid-19”, e veio 8% acima das estimativas do banco.

Credit Suisse eleva recomendação da Ultrapar para compra, com preço-alvo de R$ 23,00.

Eleven Financial

O resultado da Ultrapar do 3T20 foi bem positivo e acima das nossas estimativas, com o resultado mais forte da Ipiranga e da Oxiteno.

Com o resultado, a perspectiva para a Ultrapar permanece positiva. Para os próximos trimestres, em que vamos monitorar a recuperação das vendas de combustíveis no Brasil na medida em que a mobilidade volta gradualmente à sua normalidade, enquanto o câmbio desvalorizado deve continuar beneficiando a margem da Oxiteno e a Extrafarma parece estar entregando uma melhora expressiva de rentabilidade.

A Eleven mantém recomendação de compra, com preço-alvo de R$ 21,00.

Guide Investimentos

De acordo com Luis Sales, o Impacto é Positivo. O resultado mostrou grande recuperação por parte da Ultragaz e Oxiteno, muito influenciadas pela desvalorização cambial. Ipiranga teve movimento similar, mas ainda com desempenho inferior ao do 3T19. Ainda, o Ebitda teve crescimento positivo em relação ao trimestre passado e também ao 3T19.

Planner 

Para Luiz Francisco Caetano, que assina o relatório da Planner, a expressiva recuperação da Ipiranga mostra que “o mercado de distribuição de combustíveis está sendo muito beneficiado pelo fim das restrições à movimentação”.

Outro ponto positivo, segundo o analista, é a queda de 2,6% da dívida líquida, em relação ao segundo trimestre, somando agora R$ 10,7 bilhões. É verdade que, na comparação com um ano antes, os números ainda são desfavoráveis. A dívida é 5,8% maior que a do terceiro trimestre de 2019.

“Esperamos que a recuperação no mercado de combustíveis persista, assim como as outras empresas continuem mantendo o ritmo de crescimento dos lucros”, afirma a Planner.

Planner mantém recomendação de compra para Ultrapar, com preço-alvo de R$ 22,00.

UBS BB

A margem Ebitda da distribuidora de combustíveis chegou a R$ 102 por metro cúbico no trimestre, acima do esperado pelo UBS BB, na esteira do resultado antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado de R$ 566 milhões, 6% maior do que o projetado. O Ebitda do grupo, de R$ 1,04 bilhão, superou em 9% a estimativa do banco. Para os analistas Luiz Carvalho e Gabriel Barra, as mudanças em curso no grupo são positivas e a tendência de ganho deve se manter em 2021.

UBS BB mantém recomendação de compra, com preço-alvo de R$ 25,00.

XP Investimentos

“Tal resultado refletiu uma combinação dos seguintes fatores: (1) fortes resultados da Ipiranga com margens em termos de EBITDA/m3 de R$112/m3 ante nossa estimativa de R$88/m3 , (2) resultados acima do esperado na Oxiteno e (3) resultados em linha com o esperado nas demais subsidiárias. Destacamos que parte do resultado positivo na Ipiranga foi atribuído a uma reversão de provisão, cujo valor não foi divulgado”, apontam os analista da XP.

“Destacamos como positiva a recuperação das margens da distribuidora de combustíveis Ipiranga em termos de Ebitda por metro cúbico durante o trimestre, que acreditamos refletir uma combinação de (i) maior alavancagem operacional com a recuperação gradual dos volumes de venda de combustíveis, (ii) ganhos de estoque como resultado dos ajustes de preços promovidos pela Petrobras nas refinarias e (iii) maiores eficiências e controle de custos. Dito isto, a própria empresa afirma que os resultados da Ipiranga no trimestre também foram positivamente influenciados por uma reversão de provisão de um valor não divulgado”, apontam os analistas Gabriel Francisco e Maira Maldonado.

XP Investimentos tem recomendação neutra, com preço-alvo de R$ 20,00.

VISÃO TÉCNICA 


Gráficos GRATUITOS na br.advfn.com

Um oferecimento de YouTrade. Acesse: www.youtrade.pro.br

Peça uma análise do seu portfolio de investimentos e ações.
Clique e fale com o especialista da YouSave ou acesse www.yousave.com.br


FaleComEspecialista

Deixe um comentário