2021 é o ano do Touro: quem vai ganhar? As tendências e os setores que podem ser mais beneficiados no ano que vem

LinkedIn

Alguns leem as cartas, a ADVFN lê os cartões e outros papéis com as tendências do ano que vem!

Todo final de ano é a mesma coisa: previsões e mais previsões sobre o que vai acontecer nos próximos doze meses. Engraçado é que ninguém previu a pandemia, o adiamento dos jogos olímpicos, a confusão eleitoral nos Estados Unidos.

Aqui, na ADVFN, não fazemos previsões, mas apontamos os cenários mais prováveis do que vai acontecer em 2021, segundo economistas e especialistas. Então, vamos ver algumas cartas?

1 – O MUNDO

Capturar

Ao contrário do que se esperava, o mundo está se recuperando rápido da economia. A grave recessão não veio por um motivo simples: a economia estava basicamente saudável. Quando acontece uma grande recessão ou crise, é porque algo já está errado há muito tempo. Apenas não aparece. A pandemia destruiu negócios e empregos, sim, mas não afetou muito as grandes empresas financeiras. Com os donos do dinheiro indo bem, a recuperação é mais fácil.

O FMI (Fundo Monetário Internacional) está bem pessimista. A cada mês anuncia uma previsão menor de crescimento mundial em 2021. O PIB global deve crescer – se muito – 5,2% em 2021 e a recuperação deve ser longa, desigual e incerta. Os países em geral devem enfrentar um aumento das desigualdades, principalmente em se tratando das economias em desenvolvimento.

Já a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico é mais otimista. Para ela, o mundo deve voltar ao ritmo pré-pandemia no terceiro trimestre de 2021.

2 – O ENFORCADO

Capturar

É a carta de todos os brasileiros que estão com a corda no pescoço para pagar as contas. Segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), 67,5% das famílias brasileiras estão endividadas. Esse é o maior percentual já registrado desde que a organização começou a medir esse número, em janeiro de 2010. Isso vai refletir no ano que vem, mas os bancos estão preparados.

Em conferência para a imprensa, o presidente do Itaú (ITUB3), Candido Bracher, afirmou que o pico da inadimplência será em 2021, mas “não será explosiva”, pois o banco, como outras instituições financeiras, tomou providências para facilitar o pagamento de dívidas em 2020. Assim, evitou-se o acúmulo.

Porém, o maior enforcado, aquele que preocupa, é o governo. O mercado acha que ele não vai conseguir pagar sua dívida. São R$ 643 bilhões em títulos da dívida pública que vencem entre janeiro e abril de 2021. Um calote afastaria muitos investidores internacionais e bagunçaria a economia.

3 – O EREMITA

Capturar

Eremita é aquele que se isola, que não sai de casa. Lembra alguma coisa? Os efeitos do “fique em casa” continuarão em 2021. Empresas continuarão apoiando o teletrabalho, mais pessoas vão procurar casas espaçosas para morar, o mercado das reformas continuará aquecido, as empresas vão continuar investindo nas vendas virtuais.

E as companhias de varejo enfrentarão novos desafios: os próprios produtores e empresas de mídia. Será cada vez mais comum apontar o celular para um QR Code e adquirir um produto, ou conseguir vantagens exclusivas no site do fabricante. Uma forma dos varejistas combaterem isso é por meio da curadoria, pessoal ou virtual. Ou, como se diz nas vendas do interior, conhecer a freguesia. Ter dois dedinhos de prosa e anotar na caderneta o que cada um gosta. Quem tiver a melhor inteligência artificial, o melhor algoritmo, sai ganhando.

4 – A TORRE

Capturar

Ou quem construiu a torre. O setor da construção é um dos que mais rapidamente se recupera da pandemia. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) subiu 1,71% em outubro de 2020 em comparação com o mesmo período de 2019. E, no ano que vem, temos os projetos dos novos prefeitos para impulsionar mais ainda o setor.

5 – O SOL

Capturar

Sol que alimenta as safras pelo mundo. Em 2021, os Estados Unidos devem continuar a enfraquecer o dólar, e governos por todo o mundo vão lançar estímulos para empregos e programas de segurança alimentar. Isso deve fortalecer o mercado de commodities em 2021. A financeira Goldman Sachs prevê, em seu índice de commodities, um aumento de 28% em comparação com este ano. Por exemplo, os analistas da empresa esperam que o grama do ouro chegue a R$ 437 no ano que vem. Hoje está em R$ 312.

Há também o caso do Doutor Cobre. Muitos analistas chamam o metal assim por acreditar que ele indica a saúde das commodities. E, no final de outubro, ele passou a marca de 7 mil dólares a tonelada, o maior preço do mercado desde junho de 2018.

Por aqui, projeta-se uma safra recorde de soja para 2021. Como diria Garrincha, só falta combinar com o adversário. Se a China honrar o acordo com os Estados Unidos, vai comprar mais alimentos de lá e menos daqui. Se achar que novos inquilinos na Casa Branca significam novas regras, mais ganho para nós.

Um levantamento feito pela Tendências Consultoria aponta que cinco Estados devem se beneficiar mais: Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Goiás e Rio de Janeiro, graças ao petróleo.

Agora, vamos ver os Búzios.

Búzios e outros locais turísticos vão se recuperar? Vão, mas não neste verão. Aliás, muitos hospitais nos litorais e nos pontos turísticos do Brasil estão próximos de sua capacidade máxima. Um pequeno balneário recebendo o dobro, triplo de sua população com a pandemia em seu auge é uma receita para desastre.

Porém, 2021 vai ser o ano de um tipo único de viagem: o turismo da saudade. Assim que for seguro, muitas pessoas vão correr para visitar parentes e amigos. Esse tipo de viagem exige muita flexibilidade em transporte e tende a não gerar muitos gastos: a parentada se amontoa no sofá, leva uma esteira, come a comidinha da vó e fica poucos dias. Mas empresas aéreas e de ônibus devem se beneficiar.

E, para quem acredita mesmo, a partir de fevereiro, no horóscopo chinês, 2021 vai ser regido pelo Touro. E você sabe o que o touro significa na bolsa.

Capturar

E você, está otimista? Conta para a gente aqui nos comentários e aproveita para ver o vídeo desse assunto no nosso canal do YouTube. Clica aqui ⇓ e não se esqueça de compartilhar e de mandar um alô para o Brasa, autor do texto, e para a Tay, nossa apresentadora ADVFN!

 

Comentários

  1. ANTONIO FONTES MULLER diz:

    BOA NOITE SEU BRASA E SENHORITA TAY. MUITO OBRIGADO POR ESSES COMENTARIOS. GOSTEI MUITO!!

Deixe um comentário