Inflação na indústria desacelera para 1,39% em novembro após alta recorde

LinkedIn

Os preços da indústria subiram 1,39% em novembro de 2020 frente ao mês anterior. Apesar da alta, houve uma desaceleração em relação ao resultado de outubro, quando o índice havia registrado a maior alta da série histórica (3,41%), iniciada em 2014. A inflação na indústria em novembro foi a menor observada em cinco meses, mas o indicador já registra dezesseis altas consecutivas e elevações históricas nos acumulados do ano (18,92%) e dos últimos 12 meses 19,69%.

Os dados são do Índice de Preços ao Produtor (IPP), que mede a variação dos preços de produtos na “porta da fábrica”, sem impostos e frete, de 24 atividades das indústrias extrativas e da transformação, divulgado hoje (5) pelo IBGE. Os valores acumulados são os maiores de toda a série do IPP iniciada em janeiro de 2014.

Em novembro, 19 das 24 atividades analisadas apresentaram variações positivas na comparação com o mês anterior. Mas a grande responsável pela elevação do índice foi a atividade alimentar (2,76%).

Ele explica que, mesmo com o recuo do dólar em novembro (3,7% em relação a outubro), o mercado externo continuou impactando os preços do setor, mas também houve influência de fatores atrelados ao mercado interno.

Outras atividades que tiveram grande influência no resultado do IPP foram as de refino de petróleo e produtos de álcool (0,15 p.p.), de metalurgia (0,14 p.p.) e de borracha e plástico (0,13 p.p.). Mas as maiores variações foram observadas em móveis (4,03%), borracha e plástico (3,58%), fumo (-2,91%) e alimentos (2,76%).

As indústrias extrativas, que haviam acumulado sete resultados positivos até outubro, tiveram variação negativa em novembro (-2,05%). Com isso, o índice acumulado no ano para esta atividade recuou de 50,31%, em outubro, para 47,23%, em novembro. E, no acumulado em 12 meses, houve também um recuo: de 53,64% para 43,52%.

Já a indústria química (0,79%) apresentou o quinto aumento consecutivo, mas a menor variação positiva no ano. O setor acumulou uma variação positiva de 23,04% de janeiro até novembro de 2020, bem superior (28 p.p.) ao mesmo período de 2019 (-4,89%), sendo o segundo maior da série do IPP, inferior apenas ao de novembro de 2018 (23,35%). Em 12 meses, a atividade alcançou 20,90% de alta.

Veja também:
Vendas no varejo alemão aumentaram e dados de empregos desmentem a escuridão mais ampla do COVID

(Com informações do IBGE)

Deixe um comentário