Joe Biden democrata, Donald Trump republicano. O que isso significa?

LinkedIn

Nos últimos meses, o mundo tem sido espectador da briga entre democratas e republicanos nos Estados Unidos, seja para aprovar pacotes de estímulos econômicos, para compor o Senado e até para entrar na Casa Branca. Porém, qual é a diferença entre esses pensamentos? Vem com a gente que você vai entender. Para começar, vamos te localizar melhor.

O dia de ontem, 6 de janeiro de 2021, com certeza entra para a história dos Estados Unidos, após manifestantes pró-Trump invadirem o Congresso norte-americano, onde acontecia a oficialização da vitória do democrata Joe Biden.

Desde a perda da eleição, Trump vem tentando derrubar o pleito nos tribunais. Mas, mesmo com a manifestação, Biden foi oficializado o novo presidente.

A última vez que uma revolta assim ocorreu foi em 1814, durante a Batalha de Washington, em que militares europeus ocuparam o Congresso e também a Casa Branca, onde residem os presidentes dos Estados Unidos conforme seus mandatos.

Ainda no dia 6 de janeiro, houve o resultado do segundo turno da votação no Estado da Geórgia, em que democratas e republicanos também se enfrentavam. Porém, a vitória ficou para o time Biden, com o partido detendo também o controle do Senado dos EUA.

Com essa informação, Nasdaq apresentou forte queda, uma vez que possui diversas empresas de tecnologia sendo negociadas e os democratas tendem a instaurar medidas mais duras para todo o setor. Na contramão, Dow Jones e S&P 500 subiram com os investidores otimistas e à espera de novas medidas do próximo governo. Portanto, essa briga partidária influencia, e muito, também o desempenho do mercado de ações norte-americano. Vem entender.

As diferenças entre democratas e republicanos

São muitas as especificidades, porém vamos nos deter nas principais para que você entenda bem em que isso pode implicar nos mandatos não apenas dos recentes presidentes estadunidenses, mas de outros que vierem. Afinal, esses são os partidos com maior presença por lá, brigando entre eles há 160 anos pelo comando das terras do Tio Sam.

  1. Saúde

Vamos começar falando justamente daquilo que está mais em evidência nesse momento ainda de pandemia do coronavírus: a saúde.

Do lado dos democratas, existe toda uma preocupação de que a saúde da população é responsabilidade do Estado e, portanto, ele deve tomar a frente realizando medidas e ações em prol do tema.

Já os republicanos acreditam que as empresas privadas de saúde podem atuar muito melhor nesse quesito do que propriamente aquelas encabeçadas pelo governo. Porém, isso não quer dizer que não exista um sistema público de saúde nos EUA, mas ele é destinado a grupos específicos da população. Inclusive, um dos setores que pode sentir forte impacto sob o governo de Biden é o de saúde, já que ele tende a expandir o acesso público aos serviços e os reembolsos com procedimentos serem maiores para aquelas pessoas com seguro privado de saúde.

  1. Assuntos polêmicos

Aborto, porte de armas, casamento gay. Esses são temas bastante polêmicos e cada um desses partidos “toma partido” por um viés. Os democratas assumem a legalidade do aborto e existe uma postura muito mais favorável ao casamento gay do que os republicanos, porém ainda não totalmente a favor. Movimentos sociais em geral interessam muito aos democratas, que são abertos às discussões. Já em se tratando do porte de armas, eles são expressamente contra.

Os republicanos, com sua visão mais conservadora, não apoiam o aborto nem o casamento gay, embora também existam divergências quanto a este último assunto. A maioria é contra. Já quanto ao porte de armas, são a favor da defesa privada. Trump, por exemplo, tornou-se grande amigo do atual presidente Jair Bolsonaro trocando gostos parecidos, e um deles se tratava justamente do apreço por armas.

  1. Direcionador de pensamento

Como visto anteriormente, em “assuntos polêmicos”, o pensamento democrata diverge bastante do republicano, e vamos falar melhor sobre isso. Os republicanos são conhecidos por serem mais conservadores e prezarem por não muita interferência do Estado, seja na economia ou em outras vertentes. É um partido de direita, que defende a responsabilidade individual e a justiça.

Os democratas, na contramão, são mais liberais, de esquerda, prezando por políticas sociais assistencialistas. Isso, inclusive, é o que tem impulsionado o movimento positivo das bolsas norte-americanas após a vitória de Biden sobre Trump. A expectativa de novas medidas de estímulo à economia são muito bem vistas pelos investidores, o que aumenta o apetite – e os investimentos – no mercado acionário. Todo mundo querendo surfar na chamada “onda azul” (onda democrata).

O time dos democratas também é conhecido por visar uma responsabilidade social e comunitária. Nesse sentido, exige deveres do indivíduo diante do seu meio, enquanto os republicanos prezam pelo direito do indivíduo antes do social e comunitário.

  1. Salários e impostos

Democratas apoiam a instauração de um salário mínimo padrão e que os impostos sejam correspondentes ao patrimônio de cada indivíduo. Portanto, quem tem mais deve pagar mais; quem tem menos deve pagar proporcional a isso.

Republicanos, ao contrário, acreditam que o imposto deve ser o mesmo para toda e qualquer renda, independente se estamos falando de uma fortuna bilionária ou de um salário do trabalhador comum.

Já em se tratando da tributação de empresas, o governo de Biden tende a realizar grandes mudanças, principalmente quanto às companhias de tecnologia. Se forem debatidos aumentos de impostos para produtos e serviços digitais, o presidente pode não se opor e gigantes como Amazon e Google tendem a sofrer os reflexos das medidas. Afinal, mais impostos sobre as empresas equivalem a menos lucros e impacto no valor das ações.

Ao mesmo tempo, entre as promessas de Biden em sua candidatura está a construção de uma economia mais verde, o que deve impactar vários setores e, claro, empresas e o mercado de ações em geral.

  1. Mercados

Ser democrata é também ver como responsabilidade do Estado fazer uma devida regulamentação do mercado, para assegurar a proteção dos consumidores.

Já quando falamos dos republicanos, eles acreditam na frase de que “as empresas mais fortes sobrevivem”, ou seja, que elas podem ter livre mercado, sem contar com qualquer intervenção governamental.

E aí, conseguiu entender sobre a diferença entre democratas e republicanos nessa briga atual? Comenta aqui embaixo e não se esqueça de compartilhar o conteúdo com mais gente, para levar esse conhecimento ainda mais longe. Afinal, será que aquele seu colega também sabe essa diferença?

Comentários

  1. JOSÉ CARLOS PEREIRA diz:

    Excelente!!!!
    Parabéns. Alias quero registrar que curto muito a leitura de vocês.

Deixe um comentário