Mercados avançam com dados da China e esperança de estímulo nos EUA

LinkedIn

ÁSIA: As principais bolsas da região Ásia-Pacífico fecharam majoritariamente em alta nesta quinta-feira.

As exportações da China aumentaram 18,1% em dezembro em comparação com o ano anterior, de acordo com dados alfandegários divulgados quinta-feira, maior do que as expectativas de um aumento de 15% dos analistas em uma pesquisa da Reuters. Enquanto isso, as importações chinesa cresceram 6,5% ano a ano em dezembro, em comparação com as expectativas de um aumento de 5% na mesma pesquisa. Na China Continental, o composto Xangai caiu 0,91% para 3.565,90 pontos, enquanto o Shenzhen Component caiu 1,92% para 15.070,13. O índice Hang Seng de Hong Kong avançou 0,93%.

No Japão, o Nikkei subiu 0,85%, enquanto o índice Topix subiu 0,48%.

O Kospi da Coreia do Sul fechou ligeiramente em alta de 0,05%, para 3.149,93 pontos.

Na Austrália, o S & P / ASX 200 subiu 0,43%, em 6.715,30 pontos. Entre as mineradoras, BHP caiu 0,4%, Fortescue Metals recuou 1,7% e Rio Tinto caiu 1,1%. Entre as produtoras de petróleo australianas, Santos subiu 0,3% e Woodside Petroleum recuou 0,3%.

EUROPA: As bolsas europeias registram ganhos nesta quinta-feira, sustentadas pela esperança de estímulo fiscal substancial da nova administração dos EUA e dados positivos da China.

O pan-europeu Stoxx 600 avança 0,4% nas primeiras negociações, com ações do setor automotivo entre os que lideram os ganhos. O alemão DAX 30 sobe 0,48%, o francês CAC 40 avança 0,32%, enquanto o IBEX 35 da Espanha e o FTSE MIB da Itália somam 0,21% e 0,41%, respectivamente.]

Em Londres, o FTSE 100 sobe 0,57%. Entre as mineradoras listadas na LSE, Anglo American sobe 1,9%, Antofagasta avança 1%, BHP sobe 2,2% e Rio Tinto opera em alta de 1,1%. Entre as gigantes petrolíferas, BP sobe 1,7% e Rio Tinto adiciona 1,2%.

A economia da Alemanha contraiu 5% em 2020. Os números preliminares, que foram ligeiramente melhores do que a previsão de 5,1%, vem após um ano de turbulência econômica para a Alemanha e para o resto do mundo, por conta da pandemia de coronavírus. Os casos de Covid-19 provocaram vários bloqueios na vida pública e na atividade econômica na Alemanha.

A chanceler Angela Merkel anunciou na semana passada que o último bloqueio seria estendido até o final do mês. Em meio ao aumento de preocupação com a disseminação da variante inicialmente identificada no Reino Unido, o jornal alemão Bild relatou no início desta semana que Merkel havia dito em uma reunião entre legisladores de seu partido, a União Democrática Cristã, que o atual bloqueio poderia durar até o início de abril. Na quinta-feira, a Alemanha relatou mais de 25.000 novos casos do coronavírus nas últimas 24 horas, elevando o número total de casos para 1.978.590, mostraram dados do Instituto Robert Koch.

Em relação à vacina contra o coronavírus, dados de testes publicados na quarta-feira no New England Journal of Medicine mostraram que a vacina da Johnson & Johnson é segura e parece gerar uma resposta imunológica em voluntários jovens e idosos. A vacina da J&J, que requer apenas uma dose, pode simplificar a logística para os profissionais de saúde. As duas vacinas atualmente autorizadas pela Food and Drug Administration da Pfizer-BioNTech e Moderna requerem duas doses com cerca de três a quatro semanas de intervalo.

EUA: Os contratos futuros dos índices de ações dos EUA operam sem direção na manhã desta quinta-feira, com os investidores atentos às taxas de juros e às turbulências em Washington.

Na quarta-feira, o S&P 500 e o Nasdaq registraram ganhos de 0,23% e 0,43%, respectivamente, depois que a Intel subiu quase 7%, liderando as ações de tecnologia. O Dow caiu 0,03%.

O rendimento dos títulos do governo dos EUA de 10 anos caiu para 1,09% ao dia depois de atingir uma alta de 1,18%. Esse declínio nas taxas ocorreu após comentários de duas importantes autoridades do Federal Reserve. O vice-presidente do Fed disse que o banco central não aumentará as taxas de juros até que a inflação chegue a 2%. Enquanto isso, o presidente do Fed de St. Louis, James Bullard, observou que chegará um momento em que a política terá que ser reforçada, “mas eu não gostaria de colocar uma data específica para as coisas neste momento.”

O rendimento dos títulos tem subido face à perspectiva de um maior estímulo fiscal nos EUA, depois que os democratas garantiram maioria na Câmara e no Senado. As expectativas de inflação também aumentaram recentemente.

Os investidores também estão de olho em Washington enquanto os membros da Câmara votaram pelo impeachment do presidente Donald Trump pela segunda vez, tornando-o o primeiro presidente dos Estados Unidos a sofrer dois impeachment, enquanto a maioria bipartidária o acusava de incitar um motim no Capitólio na semana passada.

Na agenda econômica, o destaque é o pedido de seguro desemprego que será divulgado às 10h30 habitualmente.

ÍNDICES FUTUROS – 7h40:
Dow: +0,29%
SP500: +0,10%
NASDAQ: -0,28%

COMMODITIES:
MinFe Dailan: +0,64%
Brent: -0,16%
WTI: -0,06%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado, enquanto a europeia e a americana estão no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

Deixe um comentário