Principais recomendações de compra e venda de ações: Carrefour, Movida, Pão de Açúcar, Rede D'or e muito mais.

LinkedIn

Essas são as recomendações de ativos feitas pelas principais casas de análise e com base nas ações mais promissoras do mercado. Acompanhe o relatório completo para tomar suas decisões e realizar grandes investimentos.

CARREFOUR (CRFB3)

O Grupo Carrefour Brasil divulgou que seu acionista controlador, Carrefour França, decidiu “descontinuar” as discussões preliminares sobre a fusão com o grupo canadense Alimentation Couche-Tard.

Guide Investimentos
A Alimentation Couche-Tard, depois de não conseguir superar a oposição do governo francês, que temia o potencial impacto da transação para a segurança alimentar e os empregos no país, suspendeu as negociações para comprar o grupo Carrefour. A transação seria no valor de US$ 20 bilhões.
Diante do exposto, para o analista o impacto é negativo, pois com a posição do governo francês, a Couche-Tard, que é a maior proprietária independente de lojas de conveniência e postos de gasolina da América do Norte, não se unirá mais a um dos maiores varejistas de alimentos da Europa para criar uma potência do setor de varejo de mais de US$ 50 bilhões. As duas então seguem com suas operações convencionais.
XP Investimentos 
Os analistas da XP apesar de verem bom histórico de execução e potencial de resultados sólidos, optaram por manter a recomendação neutra com preço-alvo de R$ 25,00, por não ver desconto em relação a pares e por riscos com ESG. O Atacadão será o principal motor de crescimento de Carrefour Brasil, que deve continuar abrir cerca de 20 lojas por ano, enquanto a aquisição de lojas do Makro deve dobrar o crescimento.
A estratégia do Carrefour para os analistas seria de se unir com supermercados regionais, podendo assim, expandir suas operações de varejo, reduzindo os riscos de expansão e também os retornos.
O principal potencial de alta, escrevem, é o Banco Carrefour. Esperamos uma rápida recuperação em 2021, ela pode ser impactada por uma confiança do consumidor ainda fragilizada decorrente do aumento recente de casos do Covid-19 assim como incertezas quanto ao calendário de vacinação no país.
Nós vemos riscos de queda para os preços atuais uma vez que o controlador do Carrefour anunciou no 16 de janeiro que as negociações sobre uma potencial fusão com a Couche-Tard terminaram, o que levou a uma alta de 7% nas ações do CRFB3 desde a notícia; e reconhecemos os esforços e compromissos do Carrefour dentro da agenda ESG, embora as controvérsias frequentes continuem se mostrando um desafio importante para a empresa.

ENGIE (EGIE3)

A Engie Brasil Energia, do grupo francês Engie, fechou um contrato de compra de turbinas para viabilizar um complexo de geração eólica no Rio Grande do Norte que exigirá investimentos de cerca de R$ 2,2 bilhões.
Guide Investimentos
A Engie Brasil concluiu a compra de turbinas junto à Siemens Gamesa para viabilizar um complexo de geração eólica no Rio Grande do Norte. Sendo assim, a companhia aérea contribui para viabilizar um complexo de geração eólica no Rio Grande do Norte. O movimento mais concentrado em fontes de energia limpa tem se tornado recorrente entre as empresas de energia elétrica. Com o novo acordo, o analista de empresas, Luis Sales, vê o impacto como positivo.

EZTEC (EZTC3)

A construtora e incorporadora Eztec fechou o último trimestre de 2020 com R$ 381 milhões em lançamentos (Valor Geral de Vendas – VGV) chegando a R$ 1,150 bilhão no ano, 85% a mais do que no 3T20. No 4T19, os lançamentos haviam somado R$ 934 milhões em VGV.
BTG Pactual
Para os analistas do BTG, as vendas brutas chegaram a R$ 317 milhões e os cancelamentos permaneceram baixos em  R$ 35 milhões, resultando em vendas líquidas de R$ 282 milhões (queda de 48% a/a e 33% abaixo de nossa expectativa).
Mas como todos os quatro lançamentos foram feitos no final do trimestre (ou seja, dezembro), não houve tempo suficiente para vender totalmente esses projetos no 4T (ou seja, vendas de apenas R$ 47 milhões dos lançamentos do 4T). Porém, as vendas devem aumentar no 1T21.
No ano fiscal de 2020, os lançamentos totalizaram R$ 1,2 bilhão e a EZTec reiterou seu guidance de R$ 2,8-3,3 bilhões para 2021. Para o BTG, a Eztec está muito bem posicionada  para em 2021 ter um bom desempenho.
BTG Pactual mantém a recomendação de compra com preço-alvo de R$ 39,00.
Credit Suisse
O Credit Suisse ressaltou que a empresa lançou quatro projetos no quarto trimestre de 2020, fechando o ano lançando R$ 1,2 bilhão em projetos. Assim, a empresa deve lançar entre R$ 2,8 bilhões e R$ 3,3 bilhões em 2021 para atingir sua “guidance” (documento com previsões e planos divulgado por empresas sobre seus negócios) bianual, de entre R$ 4 bilhões e R$ 4,5 bilhões.
Com queda de 15% em comparação do trimestre com o imediatamente anterior, o banco diz que o volume de vendas, e de 48% frente o ano anterior, é baixo, ressaltando que isso não seria um problema. O banco diz que o quarto trimestre pode ter sido um ponto de inflexão às operações da empresa. 
Credit Suisse mantém recomendação de outperform com preço-alvo de R$ 53,00.
XP Investimentos
Para os analistas da XP, apesar da Eztec ter reportado resultados mais amenos, continua apresentando sinais de recuperação após um ano cheio de desafios por causa do contágio do coronavírus. Mostrando as perspectivas positivas do setor, a companhia manteve seu forte guidance de lançamentos chegando a R$ 3,3 bilhões para 2021.
A companhia destacou que nenhum dos lançamentos durante o trimestre tiveram mais de um mês de vendas contínuas antes do início das férias coletivas da EZTec, que incluíam as equipes administrativas e de vendas.
XP mantém recomendação de compra e preço-alvo de R$ 44,20.

GRUPO MATEUS (GMAT3)

XP Investimentos
Para os analistas da XP, a empresa está bem posicionada para consolidar os mercados do Norte e Nordeste, dada sua estratégia de expansão bem-sucedida, formatos de lojas complementares e sólida rede logística.
Além disso, o Grupo Mateus deve mais que dobrar suas lojas para 325 lojas em 2025, uma vez que eles consolidam as operações em estados que já são presentes e expandem para outros da mesma região.
Dessa forma, estimamos um crescimento médio anual de receita em 26% entre 2019 e 2024, explicado principalmente pela abertura e maturação de lojas.
Uma das principais preocupações deste papel é o impacto da remoção do auxílio do governo nos resultados, afinal ele contribui para os resultados, os analistas veem  ganhos estruturais para o setor após a pandemia além de aguardar que os consumidores tenham direcionado o auxílio para outras despesas também, como itens de casa e pré-pagamento de dívidas.
A XP mantém recomendação de compra com preço-alvo de R$ 11,00.

MOVIDA (MOVI3)

A Movida assinou contrato de compra e venda visando à aquisição da VOX Frotas Locadora.
BTG Pactual
Os analistas veem o negócio como um movimento que agrega valor, por ser um negócio pequeno. Não esperamos restrições das autoridades antitruste, então a movimentação dá à Movida uma via de crescimento interessante em um momento de escassez de oferta de veículos no país.
É interessante ver a Movida retomando o crescimento inorgânico quatro anos depois de seu último negócio. No entanto, continuamos a ver a história de crescimento de longo prazo da MOVI como um caso sólido, combinando (i) expansão da frota após a crise da Covid, (ii) incursão em novos segmentos com boa expectativa de crescimento e (iii) melhor execução, fechando o gap para seus principais pares.
BTG Pactual tem recomendação de compra com preço-alvo de R$ 25,00.
Eleven Financial
Para a Eleven, a aquisição feita pela companhia foi realizada a múltiplos de transações interessantes, no entanto, é pouco representativa.
Ainda assim, dentro do setor de locação de veículos, a Movida é a preferência para os analistas, apesar do foco da companhia ser no crescimento orgânico, dadas as perspectivas positivas para o setor de locação de veículos, aquisições como essa, são interessantes e adicionam valor.
Diante do exposto, a Eleven mantém recomendação de compra com preço-alvo de 30,00.
Guide Investimentos
A Movida, uma das três grandes locadora de veículos do Brasil, anunciou concluiu compra da Vox, empresa que realiza gestão e terceirização de frotas. O analista Luis Sales, vê o impacto como Positivo, uma vez que o movimento anunciado pela Movida está alinhado à sua estratégia de crescimento gerando valor, a partir da combinação de preços compatíveis, crescimento e rentabilidade.

Pão de Açúcar (PCAR3)

XP Investimentos
Os analistas da XP destacam o Grupo Pão de Açúcar como preferência no setor, por acreditarem que a empresa tem muito potencial de geração de valor por meio de abertura de lojas do Atacarejo; otimização de portfólio e implementação de melhorias operacionais no Multivarejo e no Grupo Exito; fortalecimento e expansão de sua operação online; e por fim, aumento de produtividade das lojas através do novo programa de fidelidade, o Stix.
A empresa também possui os mais elevados  padrões ESG, enquanto as ações estão sendo negociadas a um valuation atrativo, com um desconto de 50% em relação aos comparáveis internacionais e levemente abaixo da média dos últimos 3 anos, apesar melhoria recente dos resultados operacionais e iniciativas de governança.
XP tem recomendação de compra com preço-alvo de R$ 103,00.

RANDON (RAPT3/RAPT4)

Planner
Os ganhos extraordinários dados pelos créditos do ICMS vão gerar um lucro excepcionalmente alto e uma remuneração também elevada aos acionistas. Os analistas estimam um total de proventos de R$ 221 milhões relativos ao exercício de 2020. Junto a isso, destacam que a empresa declarou dois proventos no ano passado na forma de juros sobre o capital, um de R$ 34,9 milhões em julho e outro de R$ 49,5 milhões em dezembro, que será pago no dia 20 de janeiro deste ano.
Dessa forma, a Randon ainda deverá distribuir R$ 137 milhões, ou R$ 0,40 por ação, o equivalente a um retorno de 2,6% para os detentores do papel. O pagamento deste provento deverá ser deliberado na AGO prevista para o dia 14 de abril de 2021, dizem os analista.
A corretora também cita que a carteira de pedidos de implementos da Randon está com quatro meses, um a mais que a média histórica, e que, nas autopeças, a retomada programada para a indústria e os baixos estoques, deve continuar mantendo a demanda crescente. Os analistas citam ainda que o encerramento no primeiro semestre das obras de ampliação na unidade de Araraquara, em São Paulo, para a produção de vagões vai abrir espaço para o aumento da capacidade para produzir implementos em Caxias do Sul para atender à atual demanda.
Planner mantém recomendação de compra e eleva preço-alvo de R$ 15,20 para 19,50.

REDE D’OR (RDOR3)

BTG Pactual
A Rede D’or tem um dos melhores históricos de resultados dentre os pares cobertos pelo banco de investimentos na América Latina. Para eles, os principais gatilhos de crescimento são a consolidação da empresa como líder de mercado, o avanço do setor como um todo e a lucratividade do grupo, que chega ao dobro da média da indústria e reflete a sólida execução e oferta de serviços completos na área da saúde.
A empresa deve continuar com o plano inorgânico de crescimento, escrevem, levando-se em conta principalmente a sólida liquidez de caixa e a criação de valor para os ativos, em um “setor marcado pela ineficiência”.
Segundo o relatório, a rede deve dobrar o número de hospitais sob administração nos próximos cinco anos. Dentre os riscos, eles citam problemas de execução, concentração de vendas, uma demora maior que o previsto para o fim da pandemia e um possível aumento na tributação do setor com a Reforma Tributária.
BTG Pactual tem recomendação de compra com preço-alvo de R$ 85,00.
Credit Suisse
O Credit Suisse desde o IPO destacam o bom desempenho da ação da companhia, de alta de 16% ante 4,5% do Ibovespa, mas avaliam que ainda há mais espaço para a ação subir.
De acordo com os analistas, a Rede D’Or tem a capacidade de solidificar o mercado de hospitais, poder de barganha com os planos de saúde, escala e eficiência no lado operacional, diversificação alavancada pelas sinergias.
O Credit Suisse tem recomendação de outperform para$ 78,00.

Santander Brasil (SANB11)

Safra
Os analistas esperam ver uma recuperação do da Rentabilidade sobre Patrimônio Líquido, ou ROEA, este ano, de 18,7% para 18,9% em 2021. A boa execução da gestão do banco, refletida no histórico de sucesso dos últimos anos, dá confiança para esperar esses números.
A cisão da Getnet é um possível gatilho para a ação, adicionando cerca de 6% ao valor de mercado atual da companhia.
O relatório aponta ainda que o múltiplo preço sobre lucro estimado para 2021 do Santander Brasil está em 10,6 vezes, um pouco acima da média dos principais concorrentes, de 9,7 vezes, e também acima da média histórica dos últimos cinco anos, de 10,1 vezes. Os analistas citam que a diferença de lucratividade pode diminuir em comparação com os pares, apesar de ser improvável que desapareça.
Safra mantém recomendação de compra e eleva preço-alvo de R$ 46 para R$ 51,00.
Esse é um trabalho de compilação da ADVFN com diversas fontes (XP Investimentos, Guide, Tradersclub, Spacemoney e Radar Infomoney)

Deixe um comentário