Banco do Brasil abrirá 14 novas agências em seis Estados, especializadas no agronegócio

LinkedIn

O Banco do Brasil divulgou que 14 novas agências especializadas para o agronegócio serão abertas em seis Estados ao longo dos meses de fevereiro e março. Ao todo, a estatal contará com 18 unidades de negócios voltadas especificamente ao relacionamento e consultoria a produtores rurais.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:BBAS3) na quarta-feira (03).

As novas agências funcionarão nas cidades de Rio Verde (GO), Sorriso (MT), Dourados (MS), Cascavel (PR), Maringá (PR), Londrina (PR), Ponta Grossa (PR), Ijuí (RS), Santa Maria (RS), Passo Fundo (RS), Araçatuba (SP), Presidente Prudente (SP), Ribeirão Preto (SP), e Franca (SP), se somando às já em funcionamento em Goiânia (GO), Uberlândia (MG), Campo Grande (MS) e Campo Mourão (PR).

O BB também intensifica o atendimento, com mais 276 gerentes dedicados ao setor e o número de clientes que contam com o atendimento especializado evolui de 158 mil para 227 mil. Ao todo, são dois mil profissionais qualificados para prestar assessoria aos produtores rurais.

Apuração do Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) mostrou que, a reação ruim do presidente da República, Jair Bolsonaro, ao plano de reorganização, que quase custou o posto do presidente do Banco do Brasil, André Brandão, o pacote bilionário de redução de custos pode sofrer ajustes pontuais.

A carteira de crédito agro do Banco do Brasil representa 26% do total do banco e apresentou crescimento de 4,2% nos últimos 12 meses, chegando a R$ 190,5 bilhões, de acordo com dados divulgados ao fim do terceiro trimestre.

→ O Banco do Brasil é uma instituição financeira brasileira cujo Governo Federal detém participação. Confira a análise completa da empresa com informações exclusivas.

Lucro líquido contábil fica em R$ 3,085 bilhões

Na temporada de divulgação de balanços, agora foi a vez do Banco do Brasil revelar seus números. No acumulado do terceiro trimestre deste ano, ele obteve um lucro líquido contábil de R$ 3,085 bilhões. Esse resultado é uma queda de 27,5% na comparação com o mesmo período do ano passado, quando obteve lucro de R$ 4,256 bilhões. No comparativo com o 2T20, o lucro também retraiu, ficando 3,9% menor.

Já o lucro líquido ajustado, que exclui itens extraordinários, ficou em R$ 3,482 bilhões no 3T20, queda de 23,3% quando comparado ao mesmo período de 2019 e alta de 5,2% sobre o 2T20. No acumulado do ano, o lucro líquido soma R$ 9,498 bilhões, queda de 23,8% na comparação com o mesmo intervalo do ano passado.

Os resultados do Banco do Brasil referentes às suas operações do terceiro trimestre de 2020 foram divulgados no dia 04/11/2020.

Deixe um comentário