Minerva Foods (BEEF3): lucro líquido de R$ 697,1 milhões em 2020, permitindo propor a distribuição de dividendos adicionais em patamar recorde

LinkedIn

A Minerva Foods, maior exportadora de carne bovina da América do Sul, registrou lucro líquido de R$ 697,1 milhões no acumulado de 2020, uma disparada ante os 16,2 milhões registrados no ano anterior, o que permitiu propor a distribuição de dividendos adicionais em patamar recorde.

Os resultados da Minerva Foods (BOV:BEEF3) referentes suas operações do quarto trimestre de 2020 foram divulgados no dia 25/02/2021. Confira o Press Release completo!

⇒ Confira a agenda completa da divulgação dos resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020. Confira a cobertura completa de todos os balanços referente ao ano de 2020 das empresas negociadas na B3.

A companhia também teve receita líquida e Ebitda (geração de caixa) recordes no acumulado do ano passado. A receita líquida aumentou 13,3%, para R$ 19,4 bilhões, enquanto o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) cresceu 22,4%, para R$ 2,1 milhões em relação a 2019.

Isso permitiu que a companhia reduzisse a alavancagem (relação entre dívida líquida e Ebitda) para 2,4 vezes em dezembro, ante 2,8 em 2019.

Dividendos recorde

A Minerva Foods planeja realizar a maior distribuição de dividendos de sua história, com o valor recorde de R$ 542 milhões ou R$ 1,03 por ação. A companhia anunciou hoje o pagamento complementar de R$ 384,3 milhões ou R$ 0,73 por ação, referentes ao exercício fiscal de 2020.

A companhia já havia pago em janeiro R$ 138,5 milhões, ou cerca de R$ 0,26 por ação, relativos ao resultado acumulado nos nove primeiros meses do ano passado. O Conselho de administração da Minerva Foods já havia aprovado em dezembro o pagamento de juros sobre o capital próprio no total de R$ 22,5 milhões, ou R$ 0,04 por ação.

Considerando o lucro líquido de R$ 697,1 milhões no ano de 2020, o montante a ser distribuído representa cerca de 78% do lucro líquido da companhia no período, com dividend yield de 10,5%. “Esse dividend yeld é recorde no setor e nos coloca como uma das maiores pagadoras da bolsa. A gente certamente vai ser top 5 em 2020”, afirmou o diretor financeiro da Minerva, Edison Ticle.

O pagamento de dividendos ocorre quando a alavancagem é menor que 2,5 vezes em um patamar mínimo de 50% dos lucros.

4T20

No quarto trimestre de 2020, porém, o lucro líquido ficou em R$ 114,1, queda de 53,2% no comparativo anual. O Ebitda somou R$ 616,9 milhões no quarto trimestre, avanço de 2,2% no ano a ano.

A margem Ebitda foi de 10,8%, ante 12,4% no quarto trimestre de 2019. A receita líquida obtida entre outubro e dezembro somou R$ 5,703 bilhões, alta de 17,4% sobre os R$ 4,859 bilhões obtidos nos três meses do ano anterior.

A receita bruta atingiu R$ 6,056 bilhões, alta de 17,3% na comparação interanual. As exportações continuam correspondendo a mais da metade da receita obtida pela Minerva: cerca de 64,2% do acumulado, ou R$ 3,890 milhões, enquanto o mercado interno foi responsável por 35,7% do total, ou R$ 2,165 milhões.

O índice de alavancagem (relação entre dívida líquida e Ebitda) ficou em 2,4 vezes. Um ano antes, o índice era de 2,8 vezes, considerando recursos líquidos do “Follow on”, após os custos de emissão.

De acordo com o diretor financeiro e de relações com investidores da companhia, Edison Ticle, se a alavancagem do trimestre fosse ajustada considerando o pagamento antecipado de R$ 138 milhões em dividendos e a recompra de 19,9 milhões de ações ordinárias, que custou R$ 210 milhões à empresa, teria caído para 2,2 vezes. Ainda segundo a empresa, o fluxo de caixa livre gerado no trimestre totalizou R$ 32 milhões.

A conjuntura de menor oferta de gado e consequente aumento nos preços da arroba do boi no Brasil aperta as margens da companhia, que tem como foco a comercialização de carne bovina in natura e derivados, além da exportação de gado vivo.

A estratégia da Minerva frente a desafios como esses é continuar apostando na diversificação geográfica, disse em entrevista nesta quinta-feira o CEO da empresa, Fernando Queiroz. “Estar em outros países da América do Sul nos permite acelerar operações em um país versus o outro e assim compensar as dificuldades de cada região. Isso reduz o risco de volatilidade e garante uma ótima capacidade de reação dentro do setor.

Nesse sentido, no quarto trimestre de 2020, os abates da Minerva caíram 15,9% no País, para 384,6 mil cabeças. Nos países da América do Sul que fazem parte da subsidiária Athena Foods, entretanto, o volume abatido subiu 6,6% no período, somando 444 mil cabeças. O aumento registrado na Athena compensou parcialmente a retração da Divisão Brasil, com os abates totais da empresa tendo caído 4,8% na mesma base comparativa, e chegando a 857,9 mil cabeças.

A Minerva também informou que o volume de vendas aumentou 3,7% no quarto trimestre do ano passado, passando de 289,5 mil toneladas para 300,3 mil toneladas. Do total, 144,1 mil toneladas foram vendidas no Brasil, 7,4% a menos do que em igual intervalo de 2019. Já a Athena foi responsável pela venda de 156,2 mil toneladas, alta de 16,7% na mesma base comparativa.

Pensando em investir na Minerva Foods?

A Minerva Foods é uma das líderes na América do Sul na produção e comercialização de carne in natura e seus derivados, exportação de gado vivo, além de atuar também no processamento de carne bovina, suína e de aves. A Companhia opera 25 plantas de abate de bovinos sendo 10 localizadas no Brasil, 5 no Paraguai, 3 no Uruguai, 5 na Argentina e 2 na Colômbia, com capacidade total de abate de 26.180 cabeças de gado por dia.

Adicionalmente, a Minerva possui uma planta localizada no Brasil para o processamento de proteínas – Minerva Fine Foods e duas plantas localizadas nas cidades de Rosário e Pilar na Argentina, as quais compõem a marca Swift Argentina, com capacidade de processamento de 162 e 55 ton/dia, respectivamente. A Companhia exporta para mais de 100 países em cinco continentes através de quinze escritórios comerciais além de operar 14 centros de distribuição sendo 9 no Brasil, 1 no Paraguai, 1 na Colômbia, 2 no Chile e 1 na Argentina.

→ Com seu início marcado como uma empresa familiar em 1957, a Minerva Foods é atualmente uma das companhias líderes na América do Sul na produção e comercialização de carne in natura e derivados, exportação de gado vivo, além de atuar no processamento de carnes. Confira a Análise completa da empresa com informações exclusivas.

Governança Corporativa

A Minerva Foods é uma empresa de alimentos listada no Novo Mercado. A companhia tem atuação na comercialização de carne in natura, couros, derivados e na exportação de gado vivo. É a segunda maior empresa de carne bovina do Brasil e do Uruguai.

Composição Acionária

Acionistas Ações %
SALIC (UK) LIMITED 185.536.600 33,76%
VDQ HOLDING S.A. 96.482.228 17,56%
MINERVA S.A. 23.053.200 4,19%
OUTROS (free float) 244.543.052 44,49%
Total 549.615.080 100,00%

Desempenho da empresa na B3

No último ano, as ações da Minerva Foods oscilaram entre a mínima de R$ 5,81 e a máxima de R$ 15,23. No último pregão antes da divulgação do resultado do 4T20, a empresa fechou em queda de 3,99%, negociada a R$ 9,39.

Confira o histórico da Minerva Foods (BEEF3)

Período Abertura Máxima Mínima Preço Médio Vol Médio Variação Variação %
1 Semana 9,61 10,08 9,01 9,39 9.250.120 0,09 0,94%
1 Mês 9,44 10,12 9,01 9,47 8.564.922 0,26 2,75%
3 Meses 9,85 10,79 8,99 9,78 8.610.589 -0,15 -1,52%
6 Meses 13,48 14,76 8,99 10,65 8.317.044 -3,78 -28,04%
1 Ano 12,21 15,23 5,81 11,35 8.444.638 -2,51 -20,56%
3 Anos 9,39 15,73 4,68 10,53 4.852.384 0,31 3,3%
5 Anos 12,20 15,73 4,68 10,56 3.348.885 -2,50 -20,49%
* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário