Privalia e Mater Dei protocolaram pedidos de registros de oferta pública na CVM

LinkedIn

A plataforma online de varejo de moda Privalia e a rede de hospitais MaterDei protocolaram pedidos de registro de oferta pública inicial de ações (IPO) com distribuição primária e secundária.

Os pedidos foram feitos nesta quarta-feira (17) pelas empresas.

Nas duas operações, o BTG Pactual é o coordenador-líder. No caso do IPO da Privalia, também atuam na oferta o JPMorgan, o Itaú BBA e o Credit Suisse. No caso da MaterDei, os participantes são o Bradesco BBI, o Itaú BBA, JPMorgan e Safra.

Em 2020, a Privalia teve prejuízo líquido de R$ 14 milhões, ante lucro de R$ 12 milhões em 2019 e de R$ 51 milhões em 2018. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) no ano passado foi de R$ 58 milhões, ante R$ 45 milhões em 2019.

O MaterDei, que tem 18% de participação em leitos privados na região metropolitana de Belo Horizonte, teve lucro de R$ 72,643 milhões em 2020, quase metade dos R$ 138,104 milhões apurados em 2019. O Ebitda fechou o ano passado em R$ 155,298 milhões, queda de quase 40% ante o ano anterior.

Deixe um comentário