Sanepar (SAPR): Lucro da Sanepar cai 7,7% em 2020, para R$ 996,3 milhões

LinkedIn

A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) registrou lucro de R$ 996,3 milhões em 2020, queda de 7,7% em relação ao ano anterior (R$ 1,080 bilhão).

Os resultados da Sanepar (BOV:SAPR11) (BOV:SAPR3) (BOV:SAPR4) referente a suas operações do quarto trimestre de 2020 foram divulgados no dia 11/02/2021. Confira o Press Release completo!

⇒ Confira a agenda completa da divulgação dos resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020. Confira a cobertura completa de todos os balanços referente ao ano de 2020 das empresas negociadas na B3.

A Sanepar explicou que a queda no lucro de 2020 aconteceu ” devido à queda dos volumes faturados, de água e esgoto, à postergação do reajuste tarifário e indenizações do PAI”.

Em 2020, a receita operacional líquida da companhia aumentou 1,6% ante 2019, para R$ 4,8 bilhões. Já o Ebtida caiu 2% em comparação com 2019, para R$ 1,932 bilhão.

A companhia explicou que a queda do Ebitda em 2020, contra 2019, aconteceu devido à pandemia, “que teve como efeito a postergação do reajuste tarifário e da redução dos volumes faturados de água e esgoto devido à emergência hídrica”

A margem Ebitda de 2020 foi 1,5 p.p. inferior ao ano anterior e atingiu 40,3%, segundo o relatório.

4T20

A Sanepar viu seu lucro líquido cair 24,6% no quarto trimestre de 2020 na comparação anual, para R$ 291,3 milhões, contra R$ 386,3 milhões em igual período do ano anterior.

Já a receita líquida teve queda de 7,7% na comparação anual, a R$ 1,2 bilhão no trimestre. O Ebitda caiu 13,3%, a R$ 547,2 milhões.

Segundo a empresa, a queda é decorrente da diminuição de 3,2% no volume faturado de água e de 3,7% no volume faturado de esgoto, resultante da situação de emergência hídrica que vigora no estado do Paraná.

Os investimentos realizados no período foram de R$ 263,5 milhões, ante os R$ 274,6 milhões em 2019.

Os custos e despesas operacionais da Sanepar caíram 1,3% no quarto trimestre de 2020, na comparação com igual período do ano anterior.

A principal queda foi nos custos com pessoal, que tiveram retração de 11%, em função da diminuição de 8,6% no número de empregados da empresa, que chegou a um total de 6.382. Recentemente, a Sanepar fez um Programa de Incentivo à Aposentadoria com adesão de 565 empregados, que receberam R$ 132,8 milhões em indenizações.

Gastos com energia elétrica tiveram queda de 14,6%. Desde o ano passado, o Paraná enfrenta uma grave crise hídrica que levou a um sistema de rodízio em boa parte do Estado, como forma de poupar os reservatórios.

Essa redução do consumo explica os resultados negativos no trimestre, segundo a companhia. Outro fator que impactou negativamente foi a postergação dos reajustes tarifários de 2020.

A dívida líquida da companhia fechou o ano em R$ 2,773 bilhões, queda anual de 1,2%. A alavancagem medida pela relação dívida líquida/Ebitda se manteve estável em 1,4 vez.

Teleconferência

A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) poderá iniciar, ao fim de março, um afrouxamento no atual sistema de rodízio de água na região metropolitana de Curitiba. Isso será possível caso as chuvas persistam, e os reservatórios atinjam um patamar de 60% até lá.

“A tendência e a nossa esperança é que, se chuvas se mantiverem regulares, ao fim de março os reservatórios estarão próximos de 60%. Atingindo esse nível, podemos adotar estratégias para reduzir o rodízio. Ele não deve ser cessado totalmente, mas gradativamente, para que também possamos monitorar o volume de consumo dos reservatórios, e novos investimentos possam apoiar o sistema”, disse Julio Gonchoeosky, diretor de Meio Ambiente, na teleconferência.

O presidente da empresa, Claudio Stabile, destacou que, além de investimentos no sistema hídrico, a companhia tem feito um trabalho de semeadura de nuvens, para aumentar as chuvas. “Esse trabalho continuará até abril”, disse ele.

A empresa também está pleiteando junto à agência regulatória do setor no Estado (Agepar) uma compensação pela mudança no indexador no reajuste tarifário da empresa, o que levou a uma taxa muito menor do que a prevista pela companhia e pelos investidores.

 “A companhia já tem pelo menos três modelos de estratégia para esse fim, que não posso antecipar”, disse. “Vemos com bons olhos o novo marco, com alguns ajustes, mas estamos preparados.”

VISÃO DO MERCADO

BTG Pactual

Os números da companhia ficaram em linha com esperado pelo BTG Pactual.

“Os volumes ainda estão sendo impactados pela precária situação hidrológica do estado do Paraná. Mesmo assim, a empresa fez um ótimo trabalho no controle de custos”, destaca.

O BTG lembra que custos gerais caíram 3% ano a ano, com pessoal, material e despesas de terceiros caindo 7%. A inadimplência passou de R$ 6 milhões no quarto trimestre de 2019 para R$ 35 milhões neste trimestre.

“Com tudo o que está acontecendo com a Sanepar, pode-se argumentar que o nome tem um desconto excessivo, sendo negociado a um EV/RAB (base de ativos regulatórios) implícito de 0,55 vezes para o final de 2021”, aponta.

BTG Pactual recomenda compra, com preço-alvo de R$ 32,00.

Credit Suisse

O Credit Suisse afirmou que a companhia de saneamento básico do Paraná Sanepar reportou resultados operacionais mais fracos em termos anuais, embora melhores do que a previsão do próprio banco, decorrentes dos menores volumes vendidos, como consequência das medidas tomadas para superar a crise hídrica.

“O impacto no resultado foi parcialmente compensado pelo bom controle de custos, principalmente nas despesas com pessoal. Acreditamos que o principal gatilho continua sendo a revisão tarifária, prevista para ocorrer em meados de 2021, e a implementação do diferimento tarifário”, diz o relatório assinado por Carolina Carneiro e Rafael Nagano.

O lucro líquido foi positivamente afetado por melhores resultados financeiros (apesar de mais elevados em uma base anual) e taxa de imposto efetiva melhor do que o esperado.

O Credit Suisse mantém recomendação de venda das units, com preço-alvo de R$ 27,10.

XP Investimentos

Os analistas da XP acreditam que daqui para a frente, a performance das ações da Sanepar deverá refletir (i) desenvolvimentos acerca da 2ª revisão tarifária da companhia e (ii) a atual crise hídrica do estado do Paraná.

“Temos uma avaliação negativa dos resultados da Sanepar, dado que o EBITDA ajustado veio abaixo das nossas estimativas, reflexo principalmente de menores tarifas que o esperado. Na nossa visão, esse desapontamento de resultados frente às nossas expectativas ilustra perfeitamente os impactos negativos do ambiente regulatório precário que a Sanepar se encontra”, apontam os analistas da XP.

XP Investimentos rebaixou recomendação da Sanepar para neutra.

Pensando em investir na Sanepar ?

A Sanepar – Companhia de Saneamento do Paraná (ações SAPR3, SAPR4, SAPR11), surgiu no ano de 1963, a partir da Lei Estadual n° 4.684, aprovando que o Estado constituísse a Companhia de Águas e Esgotos do Paraná (Agepar).

Desde então, a Sanepar trabalha com foco na prestação de serviços de saneamento básico, além de providenciar estudos, novos projetos, obras e outras operações.

→ A Sanepar, empresa de água e saneamento, possui R$ 34 bilhões de valor de mercado. Confira a Análise completa da empresa com informações exclusivas.

Governança Corporativa

A Companhia está listada no Nível 2 de governança corporativa com Tag Along de 100%.

Composição Acionária

Sanepar

Desempenho da empresa na B3

No último ano, as ações da Sanepar oscilaram entre a mínima de R$ 19,49 e a máxima de R$ 37,22. No último pregão antes da divulgação do resultado do 4T20, a empresa fechou em alta de 1,13%, negociada a R$ 22,28. No pregão seguinte a divulgação do resultado, as Units fecharam em queda de 1,35%, negociada a R$ 21,98.

Confira o histórico da Sanepar (SAPR11)

Período Abertura Máxima Mínima Preço Médio Vol Médio Variação Variação %
1 Semana 22,33 22,79 21,66 22,15 2.787.620 -0,30 -1,34%
1 Mês 23,58 24,10 21,30 22,37 3.089.732 -1,55 -6,57%
3 Meses 24,98 28,38 21,30 24,37 3.001.851 -2,95 -11,81%
6 Meses 30,64 31,00 21,30 25,49 2.567.960 -8,61 -28,1%
1 Ano 34,7994 37,2251 19,4955 26,60 2.238.546 -12,77 -36,69%
3 Anos 18,6259 37,2251 13,5912 25,64 1.125.727 3,40 18,28%
5 Anos 19,3489 37,2251 13,5912 25,40 1.087.096 2,68 13,86%
* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário