Suzano: após fusão com Fibria Celulose, companhia dribla preço baixo e atinge R$ 1,3 bilhão por ano

LinkedIn

A Suzano concluiu a curva de captura de ganhos de sinergias operacionais após a combinação de negócios com a Fibria Celulose, com ganho de R$ 1,3 bilhão por ano (antes da tributação).

O fato relevante foi feito pela companhia (BOV:SUZB3) nesta quarta-feira (10).

Segundo a empresa, as sinergias operacionais foram obtidas com a redução de custos, despesas, investimentos de capital e tributos indiretos.

Dessa forma, a Suzano decidiu descontinuar as projeções relativas à combinação de negócios com a Fibria, divulgadas em março de 2019 e fevereiro de 2020.

A companhia informa ainda que os custos para a implementação das iniciativas atreladas às sinergias totalizaram R$ 60 milhões, ficando abaixo do montante inicialmente previsto de R$ 200 milhões.

Prejuízo Líquido de R$ 1,16 bilhão no 3T20

Suzano encerrou o terceiro trimestre com prejuízo líquido de R$ 1,16 bilhão, 66,5% abaixo da perda líquida registrada um ano antes. Mais uma vez, a desvalorização do real entre a abertura e o fechamento do trimestre teve impacto negativo na parcela da dívida em moeda estrangeira e no resultado com derivativos, o que explica a perda na última linha do balanço.

O presidente da companhia, Walter Schalka, disse, em teleconferência sobre os resultados da companhia, que algumas incertezas em relação às novas ondas de covid-19 em outros países podem prejudicar os negócios no ano que vem.

Deixe um comentário