Credit Suisse está otimista com Grupo SBF, dono da Centauro, e recomenda compra

LinkedIn

O Credit Suisse afirmou que o Grupo SBF (BOV:SBFG3), dono da Centauro, apresentou bons resultados referentes ao quarto trimestre de 2020, considerando o impacto da pandemia.

Pela primeira vez a empresa incluiu as operações da Nike (contribuição de um mês), que adicionaram R$ 240 milhões na receita bruta, ou 17% das vendas consolidadas no trimestre.

A receita líquida do grupo cresceu 10,9% ano a ano considerando números comparáveis, ligeiramente abaixo das projeções do Credit, de alta de 13,4%, impulsionada pelas vendas digitais, que aumentaram 67% ano a ano, enquanto a lucratividade mostrou boa recuperação sequencial.

O Credit espera uma reação neutra do mercado. O banco manteve a recomendação de compra e o preço-alvo em R$ 31,50.

“Apesar de estarmos um tanto preocupados com o cenário geral de consumo para este ano, acreditamos que a tese de investimento da Centauro (BOV:CNTO3) ainda tem aspectos fortes, sustentados por sua execução bem feita e por oportunidades abundantes, tanto organicamente quanto para aprimorar as operações da Nike, para reacender um ritmo de crescimento rápido, por isso continuamos otimistas com a empresa”, diz o relatório.

Dona da Centauro tem prejuízo de R$ 113 milhões em 2020

O Grupo SBF, dono da rede de artigos esportivos Centauro, registrou prejuízo líquido de R$ 113 milhões, revertendo lucro de R$ 310 milhões em 2019.

⇒ Confira a agenda completa da divulgação dos resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020. Confira a cobertura completa de todos os balanços referente ao ano de 2020 das empresas negociadas na B3.

No acumulado do ano, a receita líquida recuou 1%, para R$ 25,228 bilhões.

No ano, o Ebitda, recuou 76,8%, para R$ 156 milhões.

4T20

O Grupo SBF teve lucro líquido deR$ 15 milhões no quarto trimestre do ano passado, queda de 91,1% em relação ao mesmo período de 2019.

O Ebtida – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – do Grupo SBF foi de R$ 126 milhões entre outubro e dezembro, o que representa queda de 57,8% em relação ao mesmo período de 2019.

A receita líquida avançou 28,3%, para R$ 1,09 bilhão. A empresa teve um prejuízo operacional de R$ 105,2 milhões e um prejuízo antes de juros, depreciação e amortização de R$ 46,8 milhões.

A receita da Centauro foi de R$ 924 milhões no último trimestre, alta de 8,5%, enquanto que em todo o ano passado o montante foi de R$ 2,24 bilhões, recuo de 12,1%.

Deixe um comentário