Equatorial vence leilão de privatização da distribuidora de energia CEEE-D pelo valor de R$ 100 mil

LinkedIn

O Grupo Equatorial (BOV:EQTL3) foi o vencedor do leilão de privatização da distribuidora de energia gaúcha CEEE-D, após fazer uma proposta de R$ 100 mil pelo ativo. Ao contrário do que era esperado pelo mercado, a CPFL não apresentou oferta para levar a distribuidora de energia.

Serão vendidas as 44.959.522 ações de propriedade da estatal gaúcha CEEE-Par, que correspondem a 65,87% do capital da CEEE-D. Destas, 44.958.435 são ordinárias e as demais 1.087, preferenciais.

O valor pago ( R$ 100 mil ) por 65% do ativo foi simbólico, já que a operação envolve um compromisso no tocante a assunção do passivo da distribuída gaúcha, que possui R$ 1,7 bi de dívidas relativas à ICMS, R$ 1,3 bi referente a plano de previdência e aproximadamente mais 2 bi em passivos gerais.

O preço mínimo para as propostas era de R$ 50 mil, o equivalente a R$ 0,001112111 por ação. O valor módico estabelecido é decorrente do alto endividamento que a empresa possui.

Em sua justificativa para vender o ativo, o governo informou que análises feitas pelo Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), instituição responsável por estruturar o processo de venda da empresa, apontaram para a necessidade de um aporte escritural R$ 2,8 bilhões por parte do governo gaúcho.

O presidente do Grupo Equatorial, Augusto Miranda, disse que a concessão da CEEE-D fará bem ao mix de ativos da companhia, e que a aposta no Rio Grande do Sul se dá porque o plano de crescimento do Estado é consistente. “Temos conhecimento do plano de investimento do Rio Grande do Sul que está em curso e nosso investimento ajudará muito o Estado a alcançar as metas estabelecidas pelo governo”.

Embora a participação da Equatorial no leilão já fosse esperada, a ausência da CPFL surpreendeu, uma vez que a companhia tem a concessão da RGE Sul e seria a que melhor conseguiria sinergias caso adquirisse a CEEE-D.

Lucro líquido de R$ 2,9 bilhões em 2020, alta de 23,2%

O Grupo Equatorial registrou lucro líquido de R$ 2,975 bilhões em 2020, alta de 23,2% na comparação com o ano anterior

As empresas que fazem parte do Grupo são a Cemar, Celpa, Equatorial Piauí, Equatorial Alagoas, Geramar, Equatorial Transmissão, Intesa, Equatorial Telecom, Sol Energia e 55 Soluções.

⇒ Confira a agenda completa da divulgação dos resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020. Confira a cobertura completa de todos os balanços referente ao ano de 2020 das empresas negociadas na B3.

4T20

A Equatorial teve lucro líquido de R$ 1,4 bilhão no quarto trimestre de 2020, alta de 6,8% na comparação com igual período de 2019.

Se ajustarmos pelos efeitos não recorrentes do trimestre, atingimos R$ 928 milhões, aumento de 29,8%.

O Ebtida reportado da Equatorial atingiu R$ 2,2 bilhões no 4T20, valor 3,6% menor, impactado principalmente pelo menor Ebitda oriundo da aplicação do IFRS 15 para os projetos de transmissão, por conta da redução dos investimentos, uma vez que grande parte dos projetos já foram ou estavam em fase final de conclusão.

(Informações Broadcast)

Deixe um comentário