Natura (NTCO3): amargo prejuízo de R$ 663,7 milhões em 2020, com aquisição e incorporação da Avon

LinkedIn

A multinacional brasileira de cosméticos Natura &Co., dona da Natura, Avon, The Body Shop e Aesop, amargou um prejuízo de R$ 663,7 milhões, contra um lucro de R$ 173 milhões em 2019, atribuído especialmente à aquisição e incorporação da Avon.

Considerando o PPA (Alocação de Preço de Compra), o lucro de 2019 foi de R$ 155,5 milhões.

Os resultados da Natura (BOV:NTCO3) referentes suas operações do quarto trimestre de 2020 foram divulgados no dia 04/03/2021. Confira o Press Release completo!

⇒ Confira a agenda completa da divulgação dos resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020. Confira a cobertura completa de todos os balanços referente ao ano de 2020 das empresas negociadas na B3.

O Ebtida recuou 2,5% em 2020, para R$ 3,5 bilhões. Em 2020, a despesa financeira líquida somou R$ 1,035 bilhão, um recuo de 5,6% sobre a despesa líquida de 2019.

A receita líquida entre 2019 e 2020 cresceu 12,1%, para R$ 36,922 bilhões. Se considerado o PPA, a receita líquida mais do que dobrou, avançando 155,6%.

4T20

A Natura registrou um lucro líquido de R$ 177,4 milhões no quarto trimestre, revertendo prejuízo de R$ 76,5 milhões observado um ano antes. O desempenho foi impulsionado pelo avanço de 24,3% na receita líquida, que chegou a R$ 12 bilhões.

O Ebtida ajustado – lucro líquido antes de juros, impostos, depreciação e amortização – aumentou 12,3%, para R$ 1,5 bilhão, com margem de 12,4%.

O forte desempenho do grupo no quarto trimestre é atribuído, sobretudo, ao crescimento do “social selling” (ferramentas de vendas por redes sociais) e do comércio on-line, com alta de 79% das vendas digitais totais do grupo no período, sendo que todas as marcas registraram o maior nível de vendas no digital de suas histórias.

Considerando o PPA, houve lucro de R$ 22,3 milhões em 2019, o que fez o resultado do último trimestre de 2020 saltar 687,5%.

A receita líquida do grupo avançou 24,3% no intervalo entre outubro e dezembro do ano passado, sobre o mesmo período de 2019, para R$ 11,997 bilhões.

Considerando o PPA, a receita líquida do último trimestre de 2019 foi de R$ 4,652 bilhões, o que fez o indicador saltar 157,9% no período.

A despesa financeira líquida somou R$ 248,9 milhões, recuo de 36,2% sobre a despesa financeira líquida do último trimestre de 2019.

Os resultados consolidados incluem Natura &Co Latam, Avon International, The Body Shop e Aesop, além das subsidiárias da Natura nos Estados Unidos, França e Holanda.

A Natura& Co Latam, que abriga as operações da Natura e da Avon no Brasil e na América Latina reportou crescimento de 20,5% na receita líquida, para R$ 6,32 bilhões. A Avon International, que opera em outros mercados internacionais, registrou R$ 2,87 bilhões de receita, avanço de 12%, enquanto a The Body Shop cresceu 48%, para R$ 2,07 bilhões e a Aesop 62%, para R$ 732,3 milhões.

A empresa também informou que as sinergias da aquisição da Avon superaram suas estimativas para o ano, atingindo US$ 25,5 milhões no quarto trimestre, totalizando US$ 73,3 milhões em 2020.

Pensando em investir na Natura?

Natura atua no setor de produtos cosméticos. Está presente em mais de 8 países, incluindo as regiões da América do Sul, América do Norte e Europa. Seus principais produtos são da linha de cosméticos, perfumaria e cuidados pessoais.

→ Fundada em 1969, a Natura é uma empresa brasileira que atua no setor de produtos cosméticos. Confira a análise completa da empresa com informações exclusivas.

Governança Corporativa

Com o propósito de manter o mais elevado padrão de governança corporativa, a Natura assinou, em 26 de abril de 2004, o contrato com a B3 (antiga BM&FBovespa) objetivando cumprir com os requisitos de listagem do Novo Mercado.

Composição Acionária

Acionistas Quantidade de Ações Percentual
Controladores 533.163.292 38,775%
Ações dos administradores* 1.014.614 0,074%
Ações em tesouraria 306.701 0,022%
Ações em circulação 840.533.533 61,129%
Total de ações 1.375.018.140 100,000%

Desempenho da empresa na B3

No último ano, as ações da Natura oscilaram entre a mínima de R$ 20,44 e a máxima de R$ 54,60. No último pregão antes da divulgação do resultado do 4T20, a empresa fechou em alta de 0,17%, negociada a R$ 47,42.

Confira o histórico da Natura (NTCO3)

Período Abertura Máxima Mínima Preço Médio Vol Médio Variação Variação %
1 Semana 49,50 50,48 44,37 46,95 9.382.980 -2,08 -4,2%
1 Mês 50,00 54,14 44,37 50,08 7.895.411 -2,58 -5,16%
3 Meses 48,44 54,14 44,37 50,07 6.690.526 -1,02 -2,11%
6 Meses 50,31 54,60 44,37 49,61 7.133.677 -2,89 -5,74%
1 Ano 44,75 54,60 20,44 42,97 7.599.549 2,67 5,97%
3 Anos 17,245 54,60 12,85 37,34 4.584.093 30,18 174,98%
5 Anos 15,075 54,60 10,65 33,32 3.332.421 32,35 214,56%
* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário