Para BTG Pactual, Cruzeiro do Sul tem resultado melhor que o esperado e recomenda compra

LinkedIn

De acordo com o BTG Pactual, o primeiro balanço divulgado pela Cruzeiro do Sul Educacional (BOV:CSED3) como companhia aberta veio melhor que o esperado.

Os analistas também destacaram o aumento de 7,5% na geração de caixa operacional, após investimentos, de R$ 326 milhões registrado em 2020.

Em meio às mudanças no segmento educacional, o BTG diz que os papéis da Cruzeiro do Sul passaram a ser suas favoritas no setor, considerando o potencial de crescimento da empresa.

A recomendação é de compra, com preço-alvo de R$ 18,00.

Lucro líquido ajustado de R$ 175,4 milhões em 2020

A Cruzeiro do Sul registrou lucro líquido ajustado de R$ 175,4 milhões em 2020, crescimento de 3,2% em comparação com 2019.

⇒ Confira a agenda completa da divulgação dos resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020. Confira a cobertura completa de todos os balanços referente ao ano de 2020 das empresas negociadas na B3.

No acumulado do ano, a receita líquida cresceu 22,2%, para R$ 1,8 bilhão, apesar do cenário adverso em virtude da pandemia.

No ano, o Ebitda ajustado, cresceu 28,5%, para R$512,9 milhões, principalmente em função da aquisição de Positivo e Braz Cubas. Excluindo as adquiridas, a receita teria caído 1,4% impactada pela queda de 5,2% no presencial, apesar da forte expansão do negócio de EaD (+13,7%).

4T20

A Cruzeiro do Sul teve lucro líquido ajustado de R$ 91,3 milhões no quarto trimestre de 2020, alta de 72,7% em comparação igual período de 2019.

O Ebtida – lucro antes de juros impostos, depreciação e amortização – ajustado foi de R$ 170,9 milhões no último trimestre de 2020, ante Ebitda de R$ 96,8 milhões do mesmo período de 2019.

A receita líquida totalizou R$ 469,5 milhões de outubro a dezembro do ano passado, crescimento de 6% sobre os R$ 350,3 milhões no mesmo intervalo do ano anterior.

Deixe um comentário