Mastercard usará NFTs para compensar emissão de carbono

LinkedIn

O novo projeto da gigante de pagamento Mastercard (NYSE:MA), pretende utilizar NFTs para compensar emissão de carbono. A empresa está desenvolvendo parcerias para produzir essa neutralidade de carbono com NFT, os tokens não fungíveis.

De acordo com o chefe de ativos digitais e blockchain da Mastercard, Ashok Venkateswaran, a empresa está trabalhando para o monitoramento da pegada de carbono de seus parceiros.

A Mastercard também é negociada na B3 através da BDR (BOV:MSCD34).

“Estamos desenvolvendo parcerias com empresas em potencial que estão produzindo essa neutralidade de carbono, crédito de carbono, por assim dizer. E à medida que construímos esse relacionamento, podemos adquirir esses créditos de carbono.”, afirma Venkateswaran.

Além disso, a empresa quer capacitar diretamente os consumidores a fazer compras para compensar as emissões de carbono, e escolher produtos que sejam melhores para o meio ambiente.

Mastercard usará NFT

A Mastercard afirma que seu sistema fornece detalhes para que seus clientes possam escolher produtos mais ecológicos, interagindo com seus créditos de carbono diretamente relacionados, representados por NFT.

Venkateswaran diz que a solução, além de permitir rastrear a emissão de carbono do processo de produção, ajuda também a mapear os níveis de produção individual. Fornecendo ao cliente uma prova das emissões de carbono que compensaram.

Portanto, cada vez que o sistema é utilizado, o cliente está utilizando ou devolvendo um determinado número de créditos, marcados com NFTs específicos, de forma que haja um impacto direto no meio ambiente.

A solução tem como objetivo principal utilizar a blockchain para ajudar as marcas a rastrear sua cadeia de suprimento e mostrar a proveniência e o caminho de produção dos produtos aos consumidores.

Estratégia multi-blockchain da Mastercard

Recentemente, a empresa decidiu trabalhar com a ConsenSys e incrementar sua “estratégia multi-blockchain” usando ConsenSys Quorum. Buscando alavancar a tecnologia dessa infraestrutura de rede usando o Quorum para criar sua própria infraestrutura.

Por fim, segundo o vice-presidente executivo de Ativos Digitais e Produtos e Parcerias Blockchain da Mastercard, Raj Dhamodharan, “a mudança acelerada de serviços financeiros para blockchain continua a remodelar empresas, governos e pessoas que realizam transações em tempo real em todo o mundo”.

Deixe um comentário