Rio Alto interrompe IPO em razão da deterioração das condições dos mercados brasileiro e internacional

LinkedIn

A Rio Alto Energias (BOV:RIOS3) informou a interrupção de sua oferta pública inicial de ações (IPO) e afirmou que a medida foi adotada em razão da “deterioração das condições dos mercados brasileiro e internacional”.

A empresa afirma que permanece monitorando as condições de mercado e “avaliando a possibilidade de dar continuidade à oferta. Os pedidos de reserva feitos pelos investidores serão automaticamente cancelados.

O investidor que tiver efetuado pagamento terá os valores devolvidos no prazo de três dias úteis, mas sem qualquer remuneração, juros ou correção monetária, sem reembolso e com dedução, se for o caso, dos valores relativos aos tributos eventualmente incidentes.

IPO pode movimentar R$ 804,9

A Rio Alto definiu a faixa indicativa de preço na sua oferta pública inicial de ações (IPO) entre R$ 15,87 e R$ 20,63. Assim, considerando a oferta base de 44.109.589 ações e o meio da faixa, de 18,25, a oferta pode movimentar R$ 804,9 bilhões.

O IPO foi coordenado pela XP Investimentos, BTG Pactual, Bradesco BBI e Credit Suisse. Confira o prospecto preliminar.

Pedido de IPO na CVM

A empresa Rio Alto Energias Renováveis protocolou na CVM (Comissão de Valores Mobiliários) pedido de IPO (Oferta Pública Inicial).

A coordenação da oferta ficará por conta de XP Investimentos, BTG Pactual, Bradesco BBI e Credit Suisse.

Com atuação em geração e comercialização de energia, a empresa deve buscar recursos com a emissão de ações para investir em usinas solares. Estão inclusos nos planos os projetos de expansão de seu complexo Coremas e os parques Santa Luzia, Sol do Agreste e Lagoa Tapada.

O prospecto divulgado pela Rio Alto ainda não traz projeções sobre os valores envolvidos na operação.

Deixe um comentário