Taurus: obra de ampliação em São Leopoldo (RS) avança e novos pavilhões já começaram a ser erguidos

LinkedIn

A obra de ampliação do complexo industrial da Taurus, em São Leopoldo (RS), está avançando rapidamente e neste mês os pilares dos novos pavilhões começaram a ser erguidos, tendo concluído já 20 pilares do Pavilhão 06.

A expansão faz parte do plano estratégico da empresa e possibilitará a Taurus (BOV:TASA3) (BOV:TASA4) uma ampliação de 50% em sua capacidade produtiva, das atuais 6.000 armas/dia para 9.000 armas/dia, além de torná-la um hub de distribuição de componentes estratégicos para suas unidades de manufatura no Brasil, Estados Unidos e na futura unidade na Índia.

Após concluída a nova estrutura, os maiores fornecedores atuarão dentro do complexo industrial, entre eles a joint venture de carregadores, que entregarão seus produtos, já auditados e aprovados pelos setores de recebimento e qualidade, direto na linha de produção da empresa, por meio do trem logístico. Isso proporcionará importantes ganhos no que se refere a garantia de abastecimento, qualidade, logística e custo.

“Com a ampliação, todas as peças estratégicas para o nosso negócio serão produzidas dentro do complexo industrial da Taurus. A expansão da nossa estrutura será um marco importante na estratégia global de crescimento da Taurus, no desenvolvimento econômico e social do Estado do Rio Grande do Sul e no futuro da indústria nacional de defesa. Um passo que alavancará ainda mais a posição de destaque da Taurus no mercado mundial de armas”, afirma o CEO Global da Taurus, Salesio Nuhs.

A Taurus pretende divulgar os resultados do 1T21 no dia 06 de maio.

Lucro líquido de R$ 263,6 milhões em 2020, alta de 507%

A Taurus Armas registrou lucro líquido de R$ 263,6 milhões em 2020, 507% acima do de 2019.

No acumulado do ano, a receita operacional líquida aumentou 77,4%, para R$ 1,773 bilhão, e o Ebitda somou R$ 461,5 milhões, crescimento de 260% sobre 2019.

“Os indicadores operacionais atingiram níveis sem precedentes para a Taurus e a questão do endividamento, que era um aspecto sensível, foi plenamente equalizada, com a razão de alavancagem dívida líquida/Ebitda saindo de 11,2 em 2018 para 1,7 ao final de 2020”, destaca a mensagem da administração da companhia.

A Taurus encerrou 2020 com patrimônio líquido positivo, algo que não acontecia há cinco anos. De acordo com a companhia, o desempenho foi alcançado “antes do prazo originalmente considerado pela gestão”.

Deixe um comentário