Token brasileiro de DeFi valoriza 200% e anuncia novidades para investidores e holders

LinkedIn

O projeto brasileiro de finanças descentralizadas, DeFi, Pepper Finance (PEPS)  já valorizou mais de 200% desde o seu lançamento e pretende ser o primeiro DeFi do Brasil a ter interligação com caixas eletrônicos para que os investidores possam converter seus ativos em fiat em qualquer ponto do Brasil e do mundo.

Além de ATM a comunidade que gerencia o desenvolvimento do criptoativo pretende interligar outras funcionalidades como cartões de débito e até ser o primeiro DeFi conectado diretamente com o PIX.

“A PEPS almeja grandes desafios, criando mais soluções descentralizadas em sua estrutura. O caminho é longo para a implementação efetiva do potencial das finanças descentralizadas, mas vamos atuar junto com a comunidade buscando soluções e apoiando iniciativas para desenvolver este ecossistema”, disse um comunicado

Embora o projeto tenha uma ampla gestão da comunidade brasileira, ele nasceu oficialmente na Malásia e existe no mercado de criptoativos já há 4 anos com o lançamento, em 2017, do e-commerce habilitado por criptomoedas PEPSHIP.

Recentemente com o boom das finanças descentralizadas o projeto também integrou uma plataforma DeFi e e criou a Pepper Finance que já conta com vários serviços em funcionamento, como a Farm DeFi Pepper Finance e Crosschain na rede BSC.

O desenvolvimento fez com que o token Pepper chegasse à marca de US$ 1.60 dias depois do lançamento.

Para os investidores que preferem aderir à liquidez, o Pepper tem um sistema de Farms em LP e Pool de Staking  e oferece uma renda passiva em torno de 1000% ao ano, no momento da escrita.

Ainda segundo os desenvolvedores novos recursos como sistema de loteria, galeria NFT e outros devem ser habilitados ainda no primeiro semestre.

ZCore

Recentemente a Zcore, outra plataforma em DeFi no Brasil, anunciou uma parceria com a Elo para que todos os tokens criados na Binance Smart Chain, BSC, possam ser usados como pagamento por meio de uma integração entre a ZCore Finance e a bandeira de cartão.

Segundo revelou o fundador da ZCore, Erick Costa, por meio do ZCore Finance Card, um cartão pré-pago como da Alter, Z.Ro, Uzzo e outros, todos os tokens da rede BSC, além do BNB poderão ser usados para pagamento em qualquer estabelecimento do Brasil que aceite a bandeira Elo.

Costa destacou que para ter acesso ao cartão precisa ser encomendado pelo usuário que desejar utilizá-lo, além disso haverá uma taxa de 4% nos depósitos de criptomoedas.

Além disso, segundo revelou, a partir de maio haverá um aplicativo para iniciar a validação de identidade para emitir os cartões e entregar dentro dos 30 dias seguintes. O app ainda permitirá controlar os saldos depositados e gerir investimentos.

Por Cassio Gusson

Deixe um comentário