B2W fará assembleia em 10/6 para aprovar composição do conselho da nova Americanas

LinkedIn

A B2W propõe a realização de alterações na composição do Conselho de Administração, com eleição de seis novos membros, com mandato se encerrando em 2023, sem alteração do número total de membros, definido em sete.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:BTOW3), nesta segunda-feira (10). Confira o documento na íntegra.

Isso se deve em virtude da renúncia da maioria dos membros do Conselho de Administração, à exceção de um, que permanece, por ora, no cargo.

Os membros independentes do Conselho de Administração da Lojas Americanas (LAME4) que se candidataram para ocupar esse mesmo cargo da B2W renunciaram aos respectivos cargos na Lojas Americanas, de modo que os cargos não serão ocupados simultaneamente.

Em 28 de abril, a Lojas Americanas e B2W anunciaram que firmaram acordo para combinação das operações, dando origem à nova empresa Americanas.

B2W (BTOW3): prejuízo líquido de R$ 163,6 milhões no 1T21, alta de 51,5%

B2W, dona dos sites Submarino e Americanas.com, registrou prejuízo líquido de R$ 163,6 milhões no primeiro trimestre de 2021, alta de 51,5% em relação aos R$ 108 milhões registrados no mesmo período de 2020.

Por outro lado, a companhia informou que teve alta de 90,4% nas vendas brutas totais (GMV, na sigla em inglês) na comparação com um ano antes, a R$ 8,68 bilhões.

receita líquida foi de R$ 2,942 bilhões, crescimento de 73,5% quando comparado com os R$ 1,696 bilhão no mesmo período de 2020.

Ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – ajustado atingiu R$ 129,4 milhões, crescimento de 1,4% comparado com os R$ 127,6 milhões registrados no mesmo período de 2020. A margem Ebitda ajustada caiu 3,1 pontos percentuais, para 4,4%. Os números desconsideram os efeitos da consolidação da transportadora da B2W Digital.

consumo de caixa aumentou, indo para R$ 897,4 milhões nos primeiros três meses deste ano versus R$ 645,7 milhões em igual período de 2020, alta de 38,9%. Segundo a B2W, o consumo de caixa no trimestre está associado à sazonalidade do segmento de varejo no Brasil e ao aumento dos estoques no primeiro trimestre de 2021 (alta de 68,9% versus o primeiro trimestre de 2020), em linha com o crescimento de vendas da plataforma de 1P [varejo digital direto].

“Para os próximos trimestres e para o ano como um todo, reforçamos nosso compromisso de seguir gerando caixa. Como forma de capturar todos os efeitos, a geração ou consumo de caixa é medida pela variação da dívida líquida em relação ao trimestre anterior, sempre desconsiderando eventuais recursos de operações de aumento de capital”, destaca a companhia no seu release de resultados.

Deixe um comentário