Breeze Airways começa a operar com frota planejada de 13 jatos Embraer

LinkedIn

A Breeze Airways, nova companhia aérea americana do fundador da JetBlue, David Neeleman, foi lançada hoje com uma frota planejada de 13 jatos Embraer.

O comunicado foi feito pela companhia (BOV:EMBR3) nesta quinta-feira (27).

Os primeiros voos operam entre Charleston, na Carolina do Sul, Tampa, na Flórida, e Hartford, em Connecticut, a partir de hoje, com os destinos previstos para serem adequados a cada semana até julho de 2021.

A Breeze receberá todos os 13 jatos arrendados durante o verão no hemisfério norte, alcançando uma frota inicial de dez E190 e três E195, com planos de aumentar a frota antes do final do ano. Como fundador das companhias aéreas JetBlue e Azul, a experiência de Neeleman na expansão de companhias aéreas e rotas usando o E-Jet da Embraer é notável.

A Breeze está criando uma companhia aérea que oferece uma experiência “realmente agradável”, com baixas tarifas e alta flexibilidade, servindo destinos a partir de quatro aeroportos principais – Tampa, na Flórida; Charleston, na Carolina do Sul; Nova Orleans, na Louisiana; e Norfolk, na Virgínia.

David Neeleman, CEO e fundador da Breeze Airways, disse: “Os E-Jets da Embraer são fenomenais na concepção de novas companhias aéreas e no crescimento e suporte de novas rotas.”

“Eles são os melhores nisso, como comprovado nas minhas companhias aéreas – e sem assentos no meio!”

“A flexibilidade que a família de aeronaves oferece nos permite atender à demanda flutuante de forma lucrativa – exatamente o que todas as companhias aéreas precisam no momento. Ter os E-Jets como parte central de nossa equipe me dá uma confiança enorme.”

Mark Neely, Diretor de Vendas para as Américas, disse: “É ótimo fazer parte de outro projeto de companhia aérea de Neeleman. O lançamento da Breeze com uma frota da Embraer é um endosso do valor que essas especificações, permitindo à Breeze estabelecer novas rotas ponto a ponto em mercados pouco atendidos, trazendo a conectividade necessária, protegendo necessário, gerenciando a demanda e fazendo isso de forma lucrativa.”

Os jatos E190 serão configurados para acomodar 108 passageiros, enquanto as aeronaves E195 precisarão 118 assentos. No início do mês, um Breeze assinou um contrato de longo prazo para o Programa Pool de suporte que fornecerá uma ampla variedade de componentes reparáveis ​​para uma frota de jatos E190 e E195 da companhia aérea.

O acordo inclui cobertura total de substituição de componentes e peças, assim como acesso a um grande estoque no centro de distribuição da Embraer, apoiando o início da operação da companhia aérea.

VISÃO DO MERCADO 

Bradesco BBI 

Bradesco BBI diz que a notícia é neutra já que a frota da Breeze Airways é composta por Ejets usados, ou seja, sem novos pedidos para a Embraer por enquanto.

BTG Pactual 

Para o BTG Pactual, o empreendimento aéreo ser planejado com frota completa da Embraer é uma notícia positiva para a empresa, pois comprova sua capacidade de entregar aos clientes aeronaves do tamanho certo e de alta qualidade.

Porém, a corretora lembra que as perspectivas ainda são desafiadoras para o setor.

Prejuízo líquido de R$ 489,8 milhões no primeiro trimestre

Embraer registrou um prejuízo líquido atribuído aos acionistas de R$ 489,8 milhões no primeiro trimestre, contra uma perda de R$ 1,276 bilhão nos 3 primeiros meses de 2020, ainda impactada pela pandemia do novo coronavírus.

Conforme a companhia, descontados eventos extraordinários, o prejuízo líquido ajustado foi de R$ 522,9 milhões no 1º trimestre de 2021, pior que a perda de R$ 433,6 milhões no mesmo período fiscal do ano passado.

receita líquida atingiu R$ 4,45 bilhões, representando aumento de 55% na comparação anual, impulsionada principalmente pelo crescimento das receitasna Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa &Segurança e Serviços e Suporte(+17%).

Deixe um comentário